Sampaoli explica 3-2-5 do Santos com Jobson e prevê disputa entre Tailson e Marinho

Sampaoli explica 3-2-5 do Santos com Jobson e prevê disputa entre Tailson e Marinho

Treinador surpreendeu com a escalação para a partida contra o Ceará. Peixe venceu por 2 a 1

Gazeta Press

O técnico Jorge Sampaoli explicou a decisão equivocada de escalar o Santos com três zagueiros e sem laterais, num esquema 3-2-5 na vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Ceará nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

O treinador colocou Pará e Jorge no início do segundo tempo, o Peixe melhorou e virou o placar. O estreante Jobson foi sacado no intervalo.

“O plano era jogar num 3-2-5, estabelecer três centrais para parar transições que sofremos contra equipes que jogam muito atrás. Pituca de lateral para volante e ter cinco jogadores à frente da bola. Não incomodamos muito o rival, depois mudamos o plano para gerar mais profundidade pelas bandas. Esperávamos controlar dessa forma, mas tomamos gol em jogada esporádica e tínhamos que mudar para transformar o resultado”, disse Sampaoli, antes de comentar sobre Jobson.

Carlos Alberto toma uma guilhotina em aula de MMA com equipe do FOX Fight Club

“Jobson era uma ideia da partida que era o homem livre no esquema 3-2-5. Necessitávamos do passe dele. Na preparação para entrar na equipe era a partida adequada. Mas com as linhas fechadas a bola não chegou bem em Evandro e Sánchez e resolvemos colocar um lateral, com Pituca de 5 para gerar uma equipe ainda mais ofensiva nas relações coletivas. Creio que o passo do Jobson na equipe será não só agora, mas tem condição de se adequar num torneio que não conhece tanto e será importante quando se acomodar”, afirmou.

Por fim, Sampaoli previu disputa entre Tailson e Marinho no ataque do Santos. Marinho esteve suspenso diante do Ceará e retorna contra o Atlético-MG, domingo, em Belo Horizonte.

“São dois extremos que jogam abertos, normalmente não se juntam. Tailson e Soteldo. Extremos de um contra um, tentamos que eles tivessem isso. Tailson virou um jogador a mais nessas quatro partidas, que tem potencial. Marinho volta e não sei. Com essa sequência tratamos de mudar um pouco, há jogadores desgastados. Vamos ver como se recupera Soteldo, Tailson mesmo, que não fez pré-temporada… Vamos ver o que se decide. São jogadores que determinaram muito”, concluiu.

O Santos segue na terceira colocação do Brasileirão, com 51 pontos, a dois do Palmeiras e a 10 do líder Flamengo.

Leia também!

Flamengo atinge número inédito nos pontos corridos; confira

Ronaldinho se rende à joia brasileira: “Estará entre os melhores do mundo”

Corinthians: jogador revela reunião interna entre o elenco e Carille

Crédito da foto: Ivan Storti/Santos

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade