Cruzeiro: a punição dada às organizadas após invasão do CT

Cruzeiro: a punição dada às organizadas após invasão do CT

Duas das maiores organizadas do clube mineiro receberam nesta terça-feira uma sanção do Ministério Público

Gazeta Press

A Máfia Azul e Pavilhão Independente, duas das maiores organizadas do Cruzeiro, receberam, na tarde desta quinta-feira, uma punição que vai suspender as atividades das torcidas por 30 dias. A sanção do Ministério Público de Minas Gerais, que condena as invasões ao CT Toca da Raposa, começa a vigorar neste sábado, dia que a Celeste enfrenta o Internacional, pela 23ª rodada do Brasileirão.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Além do órgão ter proibido os torcedores de frequentar estádios e manter uma distância, em raio, menor do que cinco mil metros de praças esportivas, foi feita uma recomendação à Federação Mineira de Futebol (FMF). Nesta, está prevista o banimento do “uso, porte e exibição de qualquer vestimenta, faixa, bandeira, instrumento musical ou qualquer objeto que possa caracterizar a presença da torcida nos estádios ou seus respectivos entornos nos dias de jogos”.

Caso os integrantes das organizadas utilizem suas sedes em dias de jogos da Raposa, os Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) permitem a aplicação de uma multa no valor de R$ 50 mil. Segundo a visão de Paulo de Tarso Morais Filho, promotor e responsável pelo processo, medidas como essa são imprescindíveis.

Carlos Alberto toma uma guilhotina em aula de MMA com equipe do FOX Fight Club

“A participação dessas torcidas organizadas em eventos esportivos tem causado, nas últimas semanas, agravamento da violência, com risco à integridade física de torcedores desvinculados, incluindo famílias, e pessoas não envolvidas com os jogos. Não podemos deixar os atos de infração à Lei e à segurança do torcedor sem a resposta necessária”, explicou.
Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade