Renato revela fala exclusiva de árbitro após gol de mão do River na Libertadores

Em exclusiva para PVC no programa Decisão Libertadores, o treinador falou da conversa que teve com o árbitro Andrés Cunha após a partida contra o River em 2018

FOX Sports

Grêmio e Palmeiras se enfrentam nesta terça-feira (20 de agosto) pela primeira partida das quartas de final da Conmebol Libertadores, com transmissão exclusiva do FOX Sports a partir das 20h30. Antes de confronto, o técnico Renato Gaúcho concedeu uma entrevista exclusiva para o jornalista FOX Sports Paulo Vinícius Coelho e relembrou um episódio marcante da última participação do Tricolor no torneio continental.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

No programa Decisão Libertadores, que foi ao ar na última sexta-feira, Renato falou sobre a conversa que teve com o árbitro uruguaio Andrés Cunha após o apito final. No corredor que levava ao vestiário, o treinador gremista questionou o VAR e perguntou o motivo que não avisou da bola que bateu na mão de Borré no momento do gol.

“O River tem uma grande equipe, não discuto a qualidade. Mas, no momento que se tem o VAR e não quer ver um gol daquele com o braço...ah, em que país vivemos? Depois do jogo passei na frente do vestiário do árbitro e pedi para o comissário me deixar fazer apenas uma pergunta para o árbitro. Chamaram ele, e educadamente fiz uma única pergunta. Por que não deu o gol com a mão? Ele me respondeu que o cara do VAR falou que não deu impedimento. Aí eu falei ´mas a reclamação é de mão, não de impedimento´. Mas ele só me falou do impedimento´. Se o cara está lá para a ver tudo e não quer ver a mão. Eles fizeram um gol à mão que o juiz deu. O pênalti foi, não discuto. Mas sem gol de mão o River não reagiria. Com todo respeito, o Grêmio foi eliminado pelo VAR com gol de mão”, afirmou Renato.

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

O técnico do clube gaúcho se diz favorável à utilização do VAR. No entanto, foi bastante enfático nas reclamações sobre quem está sob responsabilidade de analisar o vídeo.

“Sou a favor do VAR, mas ele não pode em hipótese alguma ter a pessoa que analisa o vídeo como mal-intencionada. Ele tem que ser responsável, marcar a favor e contra o Grêmio o que for certo. E não tender a algumas situações que ele acha que tem que acontecer”, finalizou.

Leia também!

Fernando Diniz é demitido do comando técnico do Fluminense

Coutinho assina com o Bayern e vestirá a 10 do clube

Ex-companheiro de United faz revelação sobre Cristiano Ronaldo

Crédito da foto: Lucas Uebel/Grêmio

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade