VAR e vaias: Brasil volta a jogar mal e não sai do zero com a Venezuela em Salvador

VAR e vaias: Brasil volta a jogar mal e não sai do zero com a Venezuela em Salvador

Para mais de 39 mil pessoas e uma renda de mais de R$ 8 milhões, a Seleção chegou a ter três gols anulados, dois deles pelo VAR

FOX Sports

A Seleção Brasileira não saiu de um empate ruim e sem gols com a Venezuela, na noite desta terça-feira, em Salvador. Diante de uma plateia tão fria quanto a do Morumbi, os comandados de Tite chegaram a fazer dois gols, um anulado pelo árbitro e outro que contou com o VAR para ser invalidado. Mais de 39 mil pessoas entoaram vaias ao final dos dois tempos e o que se viu foi mais uma fraca exibição da Seleção. Até mesmo gritos de olé em passes dos venezuelanos foi gritado. O Brasil volta a campo neste sábado, diante do Peru, na Arena Corinthians.

Copa Internacional de Futebol Legends e mais: a semana do FOX Sports

Timaço de craques com R10, Recoba e cia. invade a tela do FOX Sports em torneio de lendas

A Seleção Brasileira deixou o gramado da Arena Fonte Nova vaiada no primeiro tempo. Assim como contra a Bolívia, o Brasil conseguiu criar poucas chances de gol nos primeiros minutos. Porém, após os 20 do primeiro tempo, a equipe de Tite voltou a ter problemas na criação e precisou encarar também a impaciência da torcida baiana, que chiava a cada passe errado ou posse de bola dos venezuelanos.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

 

Coutinho se mostrou tímido na primeira etapa. Os laterais Daniel Alves e Filipe Luis tiveram bom trabalho de apoio por dentro, algo que ajudou a abrir a marcação venezuelana. A melhor chance veio aos 38 do primeiro tempo, quando Richarlison até marcou, mas o árbitro Julio Bascuñan flagrou falta do atacante em cima do defensor da Venezuela.

O time visitante não ficou apenas na defesa. Com um contra-ataque rápido, a Venezuela por muito pouco não abriu o marcador em lance de bola aérea. Rondón ganhou no alto de Marquinhos um cruzamento pelo lado direito, e Alisson contou com a sorte ao ver a bola raspar a trave direita.

Se inscreva no canal do FOX Sports Brasil no YouTube

Ao apito final, um misto de aplausos e vaias e uma insatisfação clara da torcida baiana com o futebol exibido pela Seleção Brasileira. O goleiro Wilker Fariñez, da Venezuela, foi exigido apenas uma vez nos primeiros 45 minutos, quando defendeu um bom chute cruzado de Richarlison pelo lado direito da grande área.

No segundo tempo, Tite apostou em Gabriel Jesus na vaga de Richarlison. O menino do City ficou aberto pela esquerda, com Firmino pelo centro e Neres na direita. A mudança pouco surtiu efeito e o Brasil seguiu com os problemas para criar. A Fonte Nova quase veio abaixo quando Casemiro deixou o campo para a entrada de Fernandinho. O estádio vaiou em coro a entrada do volante.

Logo em seguida, o Brasil voltou a marcar, mas Gabriel Jesus teve o gol anulado pelo VAR por conta do impedimento de Roberto Firmino no lance. Pedido pela torcida em coro, Everton Cebolinha entrou em campo na vaga de Neres, que teve uma atuação bastante discreta. O Brasil passou a ter Gabriel Jesus e Firmino atuando mais por dentro e utilizando quase que exclusivamente o lado direito para atacar.

Porém, um pouco ansiosa, a Seleção começou a tentar lançamentos longos e não conseguiu agredir de fato a meta de Fariñez. Nos minutos finais, a Fonte Nova explodiu com o gol de Coutinho. Porém, novamente em posição de impedimento de Firmino, o terceiro gol foi anulado, causando revolta nos torcedores. Ao final, vaias e insatisfação da torcida baiana em Salvador.

Crédito EFE

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade