Viola diz que "nunca foi palmeirense" e afirma: "Corinthians até a morte"

Ex-jogador concedeu entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br

Artur Rocha

Entre os muitos personagens que o futebol brasileiro teve e tem até hoje, sem dúvidas está Paulo Sérgio Rosa, mais conhecido como Viola. Da infância pobre no Jardim Elisa Maria, em São Paulo, veio o apelido, referente à marca de chuteiras que usava. Foi revelado pelo Corinthians na segunda metade dos anos 1980, mas logo em seguida, também passou por outros gigantes do futebol brasileiro como Palmeiras, Santos, Vasco, Cruzeiro, e também de fora do país como o Valencia-ESP.

Copa Internacional de Futebol Legends e mais: a semana do FOX Sports

Timaço de craques com R10, Recoba e cia. invade a tela do FOX Sports em torneio de lendas

Hoje, apesar de aposentado, ainda não abandonou o campo em definitivo. No último sábado (15 de junho), fez a sua estreia com a camisa do Corinthians para a disputa da Copa Internacional de Futebol Legends, com transmissão exclusiva do FOX Sports, atuando no empate em 1 a 1 com o São Paulo, em jogo disputado no Bezerrão, em Brasília.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

 

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Após o confronto, concedeu entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br e, entre os temas, negou que na infância, antes de ter sido revelado pelo Corinthians, tivesse torcido para o Palmeiras, algo que durante a sua época como jogador era bastante comentado. Segundo Viola, o fato não passa de um boato, apontando um carinho especial pelo lado corintiano.

“Na verdade, isso foi uma coisa que a imprensa acabou colocando, mas eu nunca fui palmeirense na minha vida. Dentro de casa, eu tenho a minha mãe corintiana, meu pai santista, tenho um irmão que é palmeirense, mas eu sempre gostei é do bom futebol. Na minha infância, eu tive a oportunidade de ver o Corinthians com Sócrates e Casagrande, Mauro, Dunga, de León, Oswaldo e outros mais. Tive a oportunidade de ver o São Paulo jogar com Darío Pereyra e Oscar (Bernardi), depois Careca, Renato Pé Murcho. Tive a oportunidade de ir ao estádio e ver o Santos de Lino e Serginho. Tive a oportunidade de ver o Palmeiras jogar com Luís Pereira, Vágner Bacharel, Beto Fuscão, e Jorge Mendonça. Então eu sempre gostei do bom futebol, nunca fui fanático por um clube. Se você me perguntar para que lado eu corro, eu corro para o lado do time que me revelou. Corinthians até a morte”, afirmou.

Se inscreva no canal do FOX Sports Brasil no YouTube

Saiba mais:

Deixando o Palmeiras? Agente de Borja viaja e confirma sondagens

Ronaldinho atua pelo Flamengo e dá show na Copa Legends

São Paulo inicia reformulação no clube; veja o que muda

Crédito da foto: Celso Pupo/ Fotoarena 

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade