Tite intensifica treino e tenta reduzir número preocupante para Copa América

Tite intensifica treino e tenta reduzir número preocupante para Copa América

Treinador da Seleção Brasileira intensificou o trabalho de bola aérea visando reduzir gols de bola parada

Daniel Bocatto

A Seleção Brasileira se prepara para encarar a Venezuela, nesta terça-feira, às 21h30, na Arena Fonte Nova, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa América. Mesmo com o treino fechado, a imprensa teve acesso a alguns minutos extras da atividade comandada pelo técnico Tite. O comandante trabalhou por quase 25 minutos a bola aérea defensiva por zona.

Copa Internacional de Futebol Legends e mais: a semana do FOX Sports

Timaço de craques com R10, Recoba e cia. invade a tela do FOX Sports em torneio de lendas

Curiosamente, esse mesmo tipo de atividade foi um dos calcanhares de Aquiles da Seleção na Copa do Mundo. Sob o comando de Tite, a Seleção sofreu seis gols de bola parada dos nove no total. No Mundial, a equipe levou os gols aéreos da Suíça, no empate por 1 a 1, e na derrota por 2 a 1 para o Bélgica.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

 

Em números totais, a Seleção de Tite sofreu 70% dos gols de bola parada. Para a sorte do Brasil, a seleção Venezuela, em todo o ano de 2019, não marcou nem um gol sequer de cabeça.

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Se inscreva no canal do FOX Sports Brasil no YouTube

Porém, a equipe conta com nove nomes de seu elenco acima dos 1,85m. A dupla de zaga, formada por Villanueva (1,92m) e Chancellor (1,97m), além do centroavante Rondon (1,96m), podem atrapalhar o planejamento da Seleção. A Venezuela disputou seis partidas oficiais em 2019, anotou seis gols e nenhum deles de cabeça.

Crédito da foto: Lucas Figueiredo/CBF

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade