Mineirão alega dívida milionária do Cruzeiro e rescinde o contrato com a Raposa

Mineirão alega dívida milionária do Cruzeiro e rescinde o contrato com a Raposa

Empresa utilizou de cláusula no contrato para exercer a rescisão por conta de dívidas. No entanto, clube mineiro não será proibido de jogar no estádio

Gazeta Press

A relação entre Cruzeiro e Minas Arena está a cada dia pior. Com sérias pendências financeiras da agremiação com a empresa que administra o Mineirão, o contrato entre as partes foi rescindido. A informação foi antecipada pelo GloboEsporte.com.

A dívida do Cruzeiro com a Minas Arena é de R$ 26 milhões. O clube assinou vínculo com a concessionária no início de 2013, mas no mesmo ano parou de pagar para jogar no estádio e passou a ser cobrado judicialmente. “A Minas Arena tentou soluções amigáveis”, explicou a empresa.

Barcelona e Real Madrid no basquete e mais: a semana do FOX Sports

Timaço de craques com R10, Recoba e cia. invade a tela do FOX Sports em torneio de lendas

A empresa explicou que mesmo sem o pagamento do Cruzeiro, arcou com as despesas durante os sete anos de atrasos da Raposa, custeando limpeza, segurança e funcionários para orientações gerais de torcedores, tudo para cumprir o contrato.

Com o não pagamento da dívida, a Minas Arena rescindiu o acordo com o Cruzeiro fazendo valer uma cláusula que permitia a quebra do contrato em caso de inadimplência.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

 

Segundo a Minas Arena, no entanto, a Raposa não será proibida de jogar no Mineirão, mas vai negociar jogo a jogo, assim como já é feito há alguns meses.

“A negociação das condições de jogo já acontecem previamente à realização das partidas desde o dia 03/05/2019. Importante ressaltar que não é intenção das Minas Arena impedir que o clube realize partidas no estádio, desde que aconteçam acordos específicos para os jogos”, esclareceu em nota.

Com a quebra do vínculo, o Cruzeiro perde uma série de regalias que o contrato permitia, como 1/3 da renda dos bares e estacionamentos, uso de 100 vagas gratuitas, ações publicitárias no telão, comodato de loja na região do estádio, além de outros detalhes.

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Se inscreva no canal do FOX Sports Brasil no YouTube

Em contato com a reportagem, a assessoria de imprensa do Cruzeiro confirmou que entender que “o contrato de fidelidade com a Minas Arena segue em vigência e está discutindo de boa fé os eventuais valores pendentes desde a administração anterior na esfera judicial”.

Crédito da foto: Divulgação/Twitter Cruzeiro 

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade