Enfurecido, Raí detona arbitragem e promete ação É falta de competência

Enfurecido, Raí detona arbitragem e promete ação: 'É falta de competência'

Diretor de futebol do São Paulo detonou a arbitragem de Daniel Nobre Bins, que expulsou o atacante Toró no segundo tempo, mas sequer deu cartão amarelo a Gregore pela dura entrada em Liziero

Gazeta Press

O diretor de futebol do São Paulo, Raí, falou com a imprensa após o empate sem gols entre o Tricolor e o Bahia, neste domingo, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, e detonou a arbitragem de Daniel Nobre Bins, que expulsou o atacante Toró no segundo tempo, mas sequer deu cartão amarelo a Gregore pela dura entrada em Liziero, que teve de ser substituído ainda na etapa inicial.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Isso decide uma partida, são dois pontos que não voltam mais. Vamos ver o que é melhor a fazer, uma ação mesmo, porque é falta de competência. O cara pisou no tornozelo do Liziero no primeiro tempo, o Toró não tinha intenção nenhuma de machucar o Douglas. O cara para ser expulso tem que cometer uma agressão”, afirmou o inconformado Raí.

“O São Paulo jogou mal no primeiro tempo, o time que quer brigar para chegar não pode jogar assim, é uma coisa interna que a gente tem que melhorar. Quando o time volta e melhora, o juiz faz essa besteira que acaba estragando todo um trabalho que foi feito. A gente viu que no início do segundo tempo o São Paulo partiu para cima e tinha boas chances de vencer”, prosseguiu o dirigente, certo de que o final seria diferente caso Toró não tivesse recebido cartão vermelho.

'Não Pipoca’: Sormani deixa Romário e Ronaldo de fora de Top 5 ‘de respeito’; veja!

Gringos elegem top 5 de clubes brasileiros mais importantes; veja ranking final

Raí também aproveitou para lembrar que essa não é a primeira vez que o São Paulo é consideravelmente prejudicado pela arbitragem. Contra o Flamengo, Thuler não sofreu qualquer punição pela cotovelada que tirou Pato do jogo. No último domingo, contra o Fortaleza, a vítima da vez foi Tchê Tchê.

“Um lance no Tchê Tchê no final do jogo contra o Fortaleza, no caso do Pato [contra o Flamengo] nem foi consultado o VAR. Então, a gente só está vendo que o VAR, infelizmente, só está confundindo, estragando o espetáculo e o trabalho, o que é o mais grave”, comentou.

Se inscreva no canal do FOX Sports Brasil no YouTube

Clique e assine o APP do FOX Sports

“A gente tem que ver o que pode fazer, marcar posição. Fazer alguma coisa para, pelo menos, diminuir as chances de que isso se repita. O clube tem que ter uma posição institucional, vamos ver a melhor maneira para que a gente tenha chances de reparar isso”, concluiu.

Saiba mais:

Neymar no Corinthians? Andrés revela história

Flamengo fala sobre a situação de Cuéllar

Grêmio pode negociar Luan na metade do ano

(Crédito da imagem: Maurício Rummens/Foto Arena)

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade