Jogadores apostam fichas como empresarios e abrem proprios negocios pensando no futuro

Jogadores apostam fichas como empresários e abrem próprios negócios pensando no futuro

Em entrevista ao FOXSports.com.br, o zagueiro Gustavo Geladeira e o atacante Henrique Almeida falaram sobre as suas respectivas empreitadas fora dos gramados junto de familiares

FOX Sports

Nem só da bola vivem alguns jogadores. Mais curta do que a maioria, a carreira de um jogador de de futebol geralmente se encerra antes mesmo dos 40 anos, e muitos já pensam no seu futuro antes mesmo da aposentadoria dentro das quatro lingas. Como alternativa, a aposta em negócios próprios, numa empreitada parecida à de qualquer empresário.

Bundesliga, playoff do NBB, Nascar e muito mais: só no FOX Sports

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Gustavo Geladeira, ex-zagueiro do Flamengo, hoje no Boavista-RJ, e Henrique Almeida, atacante com passagens por São Paulo, Grêmio, Botafogo, e hoje no Belenenses-POR, são exemplos de jogadores que vivem a vida de empresários simultaneamente à dos gramados.

Geladeira, por exemplo, apostou junto da família numa loja de roupas no Rio de Janeiro. A ideia surgiu em 2018 junto da esposa, e hoje já são duas filiais. O negócio é administrado pelos seus familiares, uma vez que o zagueiro dedica a maioria do seu tempo como jogador.

‘Não Pipoca’: Sormani deixa Romário e Ronaldo de fora de Top 5 ‘de respeito’; veja!

Gringos elegem top 5 de clubes brasileiros mais importantes; veja ranking final

“Eu e minha esposa sempre conversamos a respeito do que iríamos montar para a gente, até que um dia recebi uma ligação da minha cunhada falando de um novo polo de moda que estava abrindo em Caxias. Como ela tinha experiência nesse ramo, resolvemos montar a loja. Acabou que gostei da ideia, e vi, que fazendo um bom trabalho, esse poderia ser um ramo legal”, afirmou Geladeira em entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br.

“Pretendo crescer nesse ramo. Minha esposa e minha cunhada, que são pessoas da minha confiança, ficam à frente. Minha vida ainda é o futebol, foi um investimento que vi que tem um bom retorno”, completou.

Gustavo Geladeira vestindo roupa da sua própria marca, criada junto da família

Se inscreva no canal do FOX Sports Brasil no YouTube

Clique e assine o APP do FOX Sports

Já Henrique, começou a sua empreitada bem antes. Desde 2016 o atacante tem uma loja de roupas em Brasília, que inclusive tem alguns dos seus companheiros dentro dos gramados como clientes, e mais recentemente, também no Centro Oeste, abriu um clube. Lá, além de futevôlei, os associados também podem alugar quadras e praticar o crossfut, mistura entre crossfit e futebol.

"A loja de roupas veio primeiro, antes do clube. Era um sonho meu e do meu primo termos uma loja de roupa, e como lá em Brasília não tinha nada parecido ao que queríamos, que era uma loja mais alternativa, com um conceito diferente, acabamos abrindo, concretizando esse sonho", afirmou o atacante, que também falou sobre o seu clube, ao FOXSports.com.br.

"Como em Brasília não tem praia, dentro dessa arena acabei colocando o futevôlei, que virou uma febre de uns tempos para cá. Abri uma arena com futvôlei, crossfut, funcional, escolhinha de futebol, alguel de quadra. Tudo em uma coisa só".

"O jogador tem que pensar no futuro, porque acaba que nos aposentamos com 36, 37 anos, e você não está nem na metade da vida, e tem que buscar novas fontes de renda. A pessoa tem que pensar no pós-futebol, na família, porque você consegue fazer uma renda legal para depois viver tranquilo, em paz. O importante é aposentar, ter uma vida boa e dar uma vida boa para a sua família", completou.

Leia também:

Mbappé é suspenso e Neymar investigado por Federação

Pikachu agride torcedor do Vasco em chegada a Manaus

Adriano vê pressão “exagerada” sobre Fla na Libertadores

Crédito da imagem: reprodução/ Arquivo Pessoal 

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade