Rodrigo Caio detona Aguirre e abre o jogo sobre dia que ficou louco da vida com uruguaio

Rodrigo Caio detona Aguirre e abre o jogo sobre dia que ficou 'louco da vida' com uruguaio

Zagueiro revelou que tinha relação fria com o treinador, e demonstrou mágoa pela forma como o uruguaio conduziu o período em que o passou no Departamento Médico

FOX Sports

Demitido no São Paulo há menos de um mês, restando cinco rodadas para o final do Campeonato Brasileiro, Diego Aguirre não contava com o apoio de um dos líderes do elenco tricolor. Em entrevista ao canal Esporte Interativo, Rodrigo Caio revelou que tinha relação fria com o treinador, e demonstrou mágoa pela forma como o uruguaio conduziu o período em que o zagueiro passou no Departamento Médico do clube, em recuperação de lesão no pé esquerdo sofrida ainda na segunda rodada do nacional.

“Ele não dava abertura, é um cara fechado. O cara não vinha falar comigo. Nos três meses que fiquei na fisioterapia, o cara nunca foi lá perguntar como eu estava. Fiquei sem entender. Quando você monta um time para ser campeão, você tem que dar atenção para todos. Essa é a diferença dos treinadores de alto nível, é a gestão. Eu não via isso. Falo por mim, mas do que vi dos outros também”, disse o zagueiro, que relembrou um momento que estremeceu a relação entre ambos.

Finais da Libertadores e Sul-Americana, Bundesliga e mais: tudo no FOX Sports

Após ser liberado pelos médicos do São Paulo retornar aos gramados, Rodrigo Caio foi utilizado como lateral-direito por Diego Aguirre em três partidas, entre elas contra o rival Palmeiras. Após perder o equatoriano Arboleda por desgaste para um treino, o uruguaio optou por montar uma dupla de zaga principal com Anderson Martins, que não poderia jogar o jogo seguinte do Tricolor por estar suspenso. Após o ocorrido, o jogador passou a se recusar a jogar como lateral-direito.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Na quinta o Arboleda voltou da seleção e, com desgaste, não treinou. Ele colocou o Anderson Martins para treinar o tático e não me colocou. Fiquei louco da vida. Na hora que acabou o treino perguntei para o Raí o que tinha acontecido, disse que ali eu entendia que era algo pessoal, porque uma coisa dessas não se faz. Falei para o Raí e para o Lugano que não iria jogar mais de lateral, porque eu não iria ajudar, iria atrapalhar. Se machucassem todos os laterais e precisasse de mim, tudo bem. Mas tinha o Araruna para jogar ali. Contra o Palmeiras eu joguei de lateral-direito, estava bem, mas saí no intervalo. A culpa é de quem por que perdeu? Do Rodrigo, como sempre. Esse era meu pensamento quando eles começaram a me colocar de lateral. Vai dar uma coisa errada e a culpa vai ser minha”, disse Rodrigo Caio.

Saiba mais:

Yago Pikachu deve deixar o Vasco

Gabigol revela desejo de jogar no Fla

Santos define prazo para ter Abel

(Crédito da imagem: Maurício Rummens/Foto Arena)

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!