Fluminense deve ter debandada após ficar na primeira divisão; Gum fala em tom de despedida

Fluminense deve ter debandada após ficar na primeira divisão; Gum fala em tom de despedida

Time carioca vive grave crise financeira, deve ter a saída de alguns nomes. Principal jogador dos últimos anos, Gum também deve dar adeus

Gazeta Press

O alívio tomou conta dos jogadores do Fluminense após a vitória de 1 a 0 sobre o América-MG neste domingo, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado afastou o risco de rebaixado e deu ao Tricolor a vaga na Copa Sul-Americana. Os cariocas quebraram um jejum de oito jogos sem vitória e de 802 minutos sem marcar gols.

Na saída de jogo os atletas, que estão com os salários atrasados e foram cobrados na sexta-feira com uma invasão ao centro de treinamento, desabafaram. Alguns deles, como o volante Richard, autor do único gol do jogo, em tom de despedida.

Boca e River em campo, final da Copa Paulista e mais: o fim de semana no FOX Sports

“Não é por que cobraram a gente que ganhamos. A nossa fase estava ruim e a bola não queria entrar. Queria desabafar pois ninguém sabe o que passamos lá dentro. Me chamaram de mercenário, falando que eu ia para o Corinthians. Não fiquei com raiva de ninguém. Tenho grande gratidão pelo clube e por terem me apresentado ao mundo. Foi ter uma gratidão eterna por esse clube e essa torcida”, disse Richard, que vai se apresentar ao Corinthians em janeiro.

Jogador mais antigo do grupo, o zagueiro Gum seguiu a mesma linha de raciocínio. O defensor, contratado em 2009, não deve permanecer.

“Pode ter sido meu último jogo com a camisa do clube e já chorei muito. Amei demais essa camisa e me entreguei muitas vezes acima do limite físico e mental. Combati o bom combate e nunca perdi a fé. A torcida não sabe da carga emocional que sofremos e ficou chateada com o time pela queda de rendimento na reta final. Os jogadores também ficaram chateados com a torcida pela cobrança. Mas estão todos de parabéns. Saio hoje com sentimento de amor ao clube e dever cumprido”, disse Gum.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

O atacante Marcos Júnior também não sabe se vai ficar. “Tenho contrato até trinta e um de dezembro e não posso falar nada. Se eu sair serei sempre grato. Se eu ficar, continuarei lutando muito”, disse o jogador.

O elenco do Fluminense foi liberado logo depois do jogo para o período de férias e a reformulação deverá ser grande para 2019. Esta semana a diretoria começa a procurar um treinador para a vaga do demitido Marcelo Oliveira.

Crédito: Guilherme Artigas/ Fotoarena

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!