Cuca diz que Santos tem que dar graças a Deus por não cair

Cuca diz que Santos tem que dar graças a Deus por não cair

Treinador santista deu fortes declarações na entrevista coletiva e deu a entender que o time da Vila Belmiro possui muitos problemas internos

Gazeta Press

Após a derrota por 2 a 1 para o América-MG neste domingo, no Independência, Cuca valorizou a permanência do Santos na Série A do Campeonato Brasileiro.

O tropeço deixa o Peixe muito longe de uma vaga na Libertadores da América em 2019. Mesmo assim, o técnico acha o não rebaixamento precisa ser comemorado.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Eu falo a verdade. Com tudo de ruim que está hoje, nós temos de dar graças a Deus que nós demos aquela arrancada fantástica e nos livramos da luta lá embaixo. Hoje, se estivéssemos nessa luta, seria difícil levantar o astral e partir para a recuperação. Agradeço a Deus pela arrancada que demos. Se estivéssemos nesse bolo, o risco seria grande”, disse Cuca, em entrevista coletiva. Perguntado sobre as quatro derrotas consecutivas – Palmeiras, Chapecoense, Flamengo e América-MG -, Cuca não soube explicar os motivos.

“São quatro derrotas, começou contra o Palmeiras, perdemos naquele 3 a 2, depois tínhamos a Chapecoense, muitas baixas e perdemos por 1 a 0. Perdemos para o Flamengo também, jogo relativamente bem e hoje, complicado, América-MG jogou muito bem dentro da proposta, correram, lutaram. Jogamos muito mal o segundo tempo, diferentemente dos outros jogos. Foram quatro jogos com rendimento abaixo, infelizmente, e temos que assumir essa responsabilidade da culpa da derrota. Sou o comandante e quem responde é o comandante. Não sei dar um motivo de termos caído, de repente por ter chegado lá atrás, ter dado arrancado e chegado à luta, de repente achou que já tinha feito obrigação e não é assim. Futebol tem que provar todo dia, é roda gigante. Hoje já estamos em baixo. Perder quatro seguidas em time grande não é normal. Se bem que eu entendo que foram muitas baixas, principalmente no setor defensivo, a gente fica mais fragilizado, mesmo que venha a improvisar, perde-se alguma coisa. Hoje mesmo eu tinha menino de 17 anos (Kaique Rocha) para pôr, mas não vi um treino no profissional. Até acho bom não ter jogado. Se joga como os demais, iria queimar o menino. Dos males pelo menos isso, guardar ele para uma condição melhor. Ele tirou a clavícula do lugar, era temeroso colocar. As baixas mexeram muito contra a Chapecoense e hoje, zagueiros machucados e os que foram servir a seleção”, analisou.

Leia também:

ACB: Lisca revela que foi procurado por 'clube grande'

Cuéllar diz qual a condição para deixar o Flamengo

Diretor diz quem pode reforçar o Corinthians e descarta nome

O Alvinegro caiu para a 10ª colocação, com 46 pontos, sete atrás do Atlético-MG, primeiro no G6, a três rodadas do fim. Santos e Galo se enfrentarão na 37ª e última rodada do Campeonato Brasileiro. A próxima partida será contra o Botafogo, quarta-feira, na Vila Belmiro.

Crédito: Celso Pupo/ Fotoarena

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!