Marcelo Gallardo pede desculpas e nega que tentou desafiar a Conmebol

Marcelo Gallardo pede desculpas e nega que tentou 'desafiar' a Conmebol

Treinador do River Plate será alvo de julgamento na entidade nesta sexta-feira após ter entrado no vestiário da equipe na partida contra o Grêmio, mesmo suspenso

Gazeta Press

O técnico Marcelo Gallardo, do River Plate, concedeu uma entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira e comentou sobre a polêmica ocorrida na última terça-feira, quando mesmo suspenso pela Conmebol, decidiu entrar nos vestiários da equipe argentina passando instruções para o time, que conseguiu reverter a vantagem gremista no segundo tempo e garantir a sua classificação na decisão da Conmebol Libertadores.

Nas respostas o treinador deixou claro que em nenhum momento tentou desafiar as regras da entidade do futebol sul-americano. Em sua justificativa, o treinador explicou que seus atos podem ser atribuídos pela emoção de uma partida decisiva pela competição continental.

Vasco no NBB, Bayern e Bundesliga: a semana do FOX Sports

“Após três dias da partida tive mais tempo para pensar no que aconteceu. Realmente o ocorrido não foi algo alegre, principalmente para minha pessoa. Acho que a minha entrada no vestiário aconteceu muito mais por uma situação emocional do que uma tentativa minha de desafiar a Conmebol”, garantiu.

O comandante reafirmou que agiu de maneira impulsiva na tentativa de contribuir com os seus jogadores em busca e de uma vaga na decisão da Libertadores e pediu desculpas pelo ocorrido.

“Sempre estive convencido que foi um ato desagradável. Não houve um ato de indisciplina, muito menos. Pareceu injusto para mim. E as emoções também tocam, eu agi impulsivamente. Quando alguém age com o coração, a razão se torna obscura. Foi um real ato de indisciplina, peço desculpas, como fiz em minha defesa no Conmebol”, completou.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Mesmo com tudo isso, o Grêmio segue confiante que conseguirá reverter a situação no julgamento que acontece nesta sexta-feira. A equipe brasileira alega que o treinador argentino quebrou as regras com a sua participação efetiva no jogo e pede a reversão dos pontos, o que lhe garantiria na decisão do torneio.

(Crédito da imagem: Agência EFE)

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!