Lucas Lima diz no que mais melhorou pós-Copa e quer vaga nos dois Palmeiras

Lucas Lima diz no que mais melhorou pós-Copa e quer vaga nos 'dois' Palmeiras

Em coletiva, meia garantiu estar em excelente condição física e reforçou o desejo de jogar o máximo possível no rodízio de Felipão

Gazeta Press

Desde que chegou ao Palmeiras, Lucas Lima foi abraçado pela torcida palestrina. Em sua estreia, marcou gol e teve o nome gritado, apesar do passado de relações polêmicas com o clube. Com o decorrer da temporada, porém, o meia passou a conviver com críticas das arquibancadas e vaias em duelos importantes. De volta à boa fase, o atleta comentou o início conturbado e atribuiu sua retomada à melhora física.

Veja os jogos da La Liga no FOX Premium

“Eu fiz grandes jogos no começo, depois o time caiu um pouco e eu também perdi rendimento. Eu sabia que teriam muitas críticas em cima de mim porque vim do rival e por tudo que já demonstrei também. Mas sempre tive o apoio da minha família e a cabeça tranquila”.

“Sou muito autocrítico, sei o que posso render e sei quando jogo bem ou não. Isso foi muito importante para mim porque me fez trabalhar ainda mais ainda. Desde a Copa do Mundo, já disse, estou muito melhor fisicamente. Quando fui para o banco, respeitei o Felipão, porque esse é meu caráter. Claro, quero sempre ser titular, mas vou respeitar as decisões do professor e seguir trabalhando para fazer o Palmeiras campeão”, completou.

Antes do Mundial, Lucas Lima não conseguia desempenhar a função que Roger Machado pedia (inclusive publicamente). O fato fez com que o camisa 20 ficasse ‘esquecido’ no plantel alviverde. Já com Felipão, o atleta é peça constante nos segundos tempos dos jogos do ‘time A’ e titular da ‘formação B’, que por sinal, segue invicta com Scolari.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Sem dúvidas dá orgulho por estar ainda invicto. Isso motiva ainda mais. Vamos trabalhando para quando as oportunidades aparecerem dar conta do recado. Clube grande é assim e isso é necessário para não ter dúvidas no trabalho. Fico feliz de fazer parte desse time alternativo. Independentemente de quem entrar, estará defendendo as cores do Palmeiras. O grupo todo está pensando no bem maior, no clube ser campeão”.

Em 11 jogos após a Copa do Mundo, o meia anotou quatro gols (contra apenas um nas outras 35 partidas). Diante do Botafogo, inclusive, o camisa 20 deixou o banco de reservas para marcar os dois lindos tentos que garantiram a vitória palestrina.

“O que eu quero é jogar o máximo de jogos possíveis. Se possível, todos. Estou trabalhando para isso, me cuidando para quando a oportunidade surgir poder dar conta do recado. Independentemente de quarta ou domingo, quero estar atuando. O jogador é feliz dentro de campo e comigo não é diferente. Respeito a decisão do professor sempre e ele pode contar comigo sempre que precisar”, finalizou.

Saiba mais:

Réver explica 'queda' de Paquetá

PSG pode contratar mais uma estrela

Guardiola revela sonhar com seleção

Crédito Foto: Flickr Palmeiras

Link copiado para a área de transferência!