Adilson Baptista se revolta, desabafa sobre calendário e diz: Só tem ladrão neste país

Adilson Baptista se revolta, desabafa sobre calendário e diz: ‘Só tem ladrão neste país’

Treinador falou um monte e sobrou para as Federações, para os Campeonatos Estaduais e até para os políticos do Brasil

FOX Sports

O técnico Adílson Baptista, do América-MG, abriu o jogo em entrevista coletiva após o empate em 0 a 0 contra o Ceará. Revoltado com a qualidade do futebol exibido pelas duas equipes, que brigam até certo ponto contra o rebaixamento, o treinador falou um monte e sobrou para as Federações, para os Campeonatos Estaduais e até para os políticos do Brasil.

Veja os jogos da La Liga no FOX Premium

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Não adianta nós ficarmos reclamando, nós treinadores e atletas, para apresentar um jogo de bom nível. Dava para ter colocado às 17h, você ameniza, dá para tirar as 20 datas de estadual, que não vale nada, não leva a lugar nenhum, não joga contra ninguém. Só por causa da Federação, recebe R$ 100 mil e fica esses campeonatos estaduais. Aí fica esse futebol que vocês estão vendo: lento, preguiçoso, e eu mostrei para eles. Eu vi Brasil e Estados Unidos, você vê futebol de alto nível, jogadores tops, todos fazem andar rápido. É muita velocidade, muita intensidade. Ninguém fica penteando a bola. Aí você tem que viajar para Uberaba, Uberlândia, tem que ir lá para Ituiutaba, aí vai chegar aqui, meio de agosto e setembro, está cansado. Mas quem comanda o futebol não enxerga isso. Não adianta eu ficar falando, outros treinadores já falaram. Tem 44 finais de semana, tem 88 datas, quarta e domingo para fazer decentemente um Campeonato Brasileiro. Mas não querem. É político, é um reflexo do que estamos vendo aí, só tem ladrão neste país”, disse o treinador, que prosseguiu.

Saiba mais:

Palmeiras x Corinthians: veja prováveis escalações

Zidane já tem lista com 4 estrelas caso vá para United

Flamengo atualiza a situação médica de atacante

“Campeonato estadual é um atraso no futebol brasileiro. Lugar nenhum do futebol mundial tem campeonato estadual. Só na várzea aqui do Brasil. Aí vão ver isso aí. Tenho que defender os atletas: fica lento, preguiçoso. Por que não coloca 17h o jogo? Aí, daqui a pouco, é 12h, 11h o jogo. Não estou justificando, só estou alertando, porque a gente quer um bem futebol, com intensidade. Eu assisto Campeonato Inglês, você acha que eu assisto Série B? Eu não perco meu tempo. Assisto Campeonato Inglês, Campeonato Alemão, Espanhol. Porque a gente vê falta, truncado. Você pega as empresas de aviação, e a logística não é tudo igual. Tem clubes que sofrem. Tem que enaltecer trabalho que o Ceará está fazendo, está junto da gente no segundo turno. Teve um dia a mais na semana de recuperação. Isto é reflexo. Essas coisas precisam olhar. Às vezes quem joga na segunda, joga quinta. Ou joga quinta de noite e joga no sábado. É prejudicado. Precisava ter um pouquinho de bom senso. Em defesa dos atletas do futebol brasileiro. Ceará mesmo com Copa do Nordeste, copa de não sei o que. Aí a gente vai assim mesmo, jogos ruins, jogos lentos. Eu fico triste como profissional”, desabafou o treinador.

Crédito da foto: Twitter oficial/América-MG

Link copiado para a área de transferência!