Jogador do Arsenal relata gritos homofóbicos: Me chamam de lésbica

Jogador do Arsenal relata gritos homofóbicos: “Me chamam de lésbica”

Em entrevista ao jornal The Times, o lateral-direito Héctor Bellerín desabafou sobre as ofensas sofridas por torcedores dos Gunners

FOX Sports

Um dos pilares do time do Arsenal nos últimos anos, o lateral-direito Héctor Bellerín fez um desabafo em entrevista ao jornal britânico The Times. Segundo revelou o espanhol, sua relação com a torcida dos Gunners não é das melhores, já que recebe deles constantes insultos homofóbicos.

Veja os jogos da La Liga no FOX Premium

“Alguns torcedores são muito ofensivos. A maioria dos insultos são online, mas outros acontecem no estádio. Eles me chamam de ‘lésbica’ porque uso cabelos longos, além de fazerem outros insultos homofóbicos. Quando eu erro algum passe, a situação se torna insustentável”, afirmou o defensor, que reclamou da forma como os torcedores idealizam um jogador de futebol.

“O problema é que os fãs têm uma ideia de como um jogador deve se vestir, se comportar e como deve falar. Se você se comporta de maneira diferente do que eles esperam, se torna um alvo. É muita pressão. É muito perigoso”, declarou. Bellerín ainda lembrou o período em que teve que adotar medidas por causa das ofensas recebidas na internet.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“O pior momento foi há um ano e meio. Eu tive que fechar temporariamente as minhas contas em redes sociais pelos insultos que recebi. Muitas pessoas me dizem coisas agradáveis, mas a maioria é insulto. Todos os dias eu busco aprender um pouco mais a lidar com a situação da melhor forma possível”, encerrou o atleta, que é jogador do Arsenal desde 2011, tendo sido emprestado ao Watford na temporada 2013/14.

Saiba mais:

Flamengo pode ter retorno importante

São Paulo terá mudanças contra o Bahia

Além de Pedro, Real quer outra joia

Crédito da foto: Divulgação/Twitter/Arsenal

Link copiado para a área de transferência!