Técnico do Inter revela como ídolo do Grêmio o salvou em tragédia que chocou o Brasil

Técnico do Inter revela como ídolo do Grêmio o salvou em tragédia que chocou o Brasil

Sobrevivente do acidente de ônibus que matou três jogadores do Brasil de Pelotas, em 2009, Odair Hellmann relembrou o incidente e a ajuda que recebeu de Danrlei, ídolo do Grêmio

FOX Sports

No comando do Internacional desde o fim de 2017, quando assumiu interinamente a equipe para as três rodadas finais da Série B do Brasileirão, Odair Hellmann conseguiu dar uma nova cara ao colorado, garantindo sua efetivação e elevando a equipe ao status de postulante ao título da primeira divisão. No entanto, a vida do gaúcho de 41 anos poderia não ter chegado a este ponto.

Veja os jogos da La Liga no FOX Premium

Sobrevivente do trágico acidente de ônibus que matou três jogadores do Brasil de Pelotas, em 2009, o ex-meia falou sobre o episódio durante uma entrevista ao site ESPN. Em meio às lembranças, Odair relembrou que foi Danrlei, um ídolo do Grêmio que o ajudou para que saísse vivo do veículo.

“Sim, eu estava no acidente do Brasil de Pelotas, no dia 15 de janeiro de 2009.  Ele (Danrlei) já estava fora do ônibus, um dos poucos que estava sem praticamente nada de machucado, um arranhão no braço. Eu estava preso nas ferragens e consegui arrancar minhas pernas dali, porque estava um barulho muito forte do ar condicionado e eu tinha a sensação de que o ônibus ia explodir. Não desmaiei, nem nada, fiquei no corredor, cai ali quando o ônibus virou na pista, foi uns 30 metros e caiu no barranco abaixo uns 40 metros. E caí no corredor. E os três que morreram estavam do lado esquerdo. Tomei muita pancada nas costas, como se estivesse num liquidificador, sendo jogado para cima e para baixo”, que prosseguiu detalhando a ajuda que recebeu do ex-goleiro no incidente que pôs fim à sua carreira como jogador.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Ele gritava para mim, 'sai, sai, arranca tua perna, vai explodir'. Aí arranquei minha perna e ele me puxou pelo couro cabeludo e me afastou do ônibus para que eu pudesse sair. Então ele saiu correndo no meio do mato, porque demorou 45 minutos ou mais para chegar ajuda. E é uma cena trágica, tu ali deitado no meio do nada, na escuridão, escutando grito de seus amigos, colegas pedindo socorro e dois ou três que conseguiram sair das ferragens olhando para o céu e agradecendo por estar vivo. Uma sensação horrível, uma das piores e nunca mais quero passar por isso”, encerrou.

A apenas um ponto do líder São Paulo, o Internacional enfrentará o Palmeiras, às 16h deste Domingo (26 de agosto), no Beira Rio. O time, que vem de uma sequência de cinco vitórias no Brasileirão, busca manter a invencibilidade e seguir brigando pelo topo da tabela.

Crédito Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade