Fluminense anuncia fim de parceria com patrocinador master

Fluminense anuncia fim de parceria com patrocinador master

O patrocínio da Valle Express, que teve início em 19 de janeiro, foi findado um dia depois de a empresa anunciar a venda de parte da operação no Brasil a um grupo de investidores dos Estados Unidos

Gazeta Press

A diretoria do Fluminense divulgou na manhã desta quarta-feira o fim da parceria com a Valle Express, empresa de cartões de crédito que estampava a marca no peito da camisa do Tricolor. O patrocínio, que teve início em 19 de janeiro, foi findado um dia depois de a empresa anunciar a venda de parte da operação no Brasil a um grupo de investidores dos Estados Unidos.

A relação entre as partes já não estava boa porque a empresa vinha encontrando dificuldades de honrar seu compromisso com o Fluminense. Na nota oficial divulgada o clube deu sinais desta insatisfação: “O Fluminense Football Club informa que foi à Justiça fazer valer os seus direitos e que a partir de hoje, 8 de agosto, a Valle Express não é mais o patrocinador máster do clube.”

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

O contrato era de dois anos, com previsão de receita para o Fluminense de R$ 20 milhões. As parcelas de janeiro, fevereiro e março foram pagas sem problemas. Porém, a partir de abril a Valle Express não conseguiu honrar seus compromissos, o que já tem gerado um prejuízo de cerca de R$ 1,4 milhão para os cofres do Tricolor carioca.

Com a saída da empresa de cartões de crédito a diretoria já trabalha no mercado na tentativa de encontrar rapidamente um novo parceiro. Preencher as cotas de patrocínio é fundamental neste momento do clube, que vem atravessando uma crise financeira e tentando colocar as contas em dia.

Se fora de campo a notícia do patrocínio abalou o clube, pelo menos uma boa novidade veio da Justiça. O ministro Alexandre Agra Belmonte, do Tribunal Superior do Trabalho, indeferiu pedido do meia Gustavo Scarpa, que pleiteava anular a decisão de bloqueio de R$ 200 milhões a serem depositados de maneira judicial pelo jogador e pelo Palmeiras, como garantia ao Tricolor caso o clube vença a batalha judicial entre as duas partes. A decisão obriga que o depósito seja feito e determina que o caso siga sendo analisando pela segunda instância do Tribunal Regional do Trabalho, no qual a ação já tramita. Scarpa, porém, segue liberado para defender o clube paulista.

Dentro de campo o elenco se reapresentou após dois dias de folga e começou a preparação para a partida da próxima segunda-feira, às 20h(de Brasília), contra o Internacional, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time que vai a campo começa a ser definido no treino desta quinta-feira.

Crédito da foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.

Link copiado para a área de transferência!