Felipe Anderson nao ve pressão por ser mais caro do West Ham e revela ja ser parca de Balbuena

Felipe Anderson não vê “pressão” por ser mais caro do West Ham e revela já ser “parça” de Balbuena

Em entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br, o ex-santista ainda falou sobre a realização do sonho de poder atuar na Premier League

Artur Rocha

Pertence a um brasileiro o título de reforço mais caro da história do West Ham. No último dia 17 de julho, o clube londrino desembolsou 42 milhões de euros (R$ 182,5 milhões) para tirar o meia-atacante Felipe Anderson da Lazio, superando os 22,3 milhões de euros (R$ 82,8 milhões) investidos na contratação austríaco Marko Arnautovic, do Stoke City, na metade do ano passado.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Após cinco anos no futebol italiano, a cria da base do Santos deixou Roma para viver em Londres. Tudo isso pelo sonho que sempre teve de poder disputar a Premier League, uma das principais ligas europeias. Em entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br, Felipe Anderson falou sobre a mais nova etapa na carreira e descartou qualquer tipo de “pressão” pelo fato de ser a contratação mais cara dos Hammers.

Para acertarem a sua chegada, os ingleses tiveram um longo período de conversas e enfim conseguiram a liberação junto à Lazio, que há algumas janelas atrás sequer pensava em liberá-lo. Felipe chegou como o principal reforço do West Ham para a temporada 2018/19, acompanhado de outras contratações, como o ex-zagueiro do Corinthians Fabián Balbuena.

Apesar de toda a importância atrelada à sua contratação, Felipe acredita que a pressão por ser o mais caro da história do clube ficará apenas no lado de fora, entre torcida e imprensa, uma vez que vê todos no elenco dos Hammers como importantes.

“Acho que isso fica mais para o lado de fora. Internamente nos vemos todos iguais, com a mesma importância e responsabilidade. Independentemente dos números, vou depender do time, o time vai depender de mim, e é assim que tudo funciona no futebol, na base da coletividade. Sei da minha responsabilidade e vou fazer o máximo para corresponder às expectativas de todos e principalmente as minhas próprias, já que eu tenho muitos objetivos em mente para alcançar no West Ham”, começou falando o jogador de 25 anos, que ainda comemorou o fato de ter chegado à Premier League, um dos anseios que tinha na carreira.

“Sempre tive esse sonho, que aumentou com o crescimento que teve a Premier nos últimos anos. Acredito que seja hoje o melhor campeonato do mundo. Estar aqui é uma grande vitrine. São inúmeros jogos de qualidade para disputar, mostrar meu futebol, e estou ansioso para começar logo a competição. Meu grande sonho na vida era poder me tornar um jogador profissional. Deus acabou me abençoando com isso e muito mais. Só posso agradecer”, prosseguiu.

Corinthians, Grêmio exclusivo, Copa Suruga e muito mais na semana do FOX Sports

A mudança de estilos entre o Campeonato Inglês e o Italiano não preocupa Felipe, que acredita que poderá usar toda a experiência inicial na Europa com a Lazio para crescer ainda mais dentro dos gramados, e, consequentemente, entrar na mira de Tite para a Seleção Brasileira, que passa por um processo de renovação após a Copa do Mundo da Rússia.

A função que eu vou exercer aqui é a mesma que eu fazia na Lazio e lá eu já tive que evoluir muito na questão tática. Não é fácil você atacar e defender pelos lados do campo, exige bastante percepção de jogo e eu ganhei isso na minha passagem pela Itália...Estar na Seleção brasileira é um dos principais objetivos da minha carreira e um dos motivos que me fizeram vir para o West Ham. Tenho essa expectativa com essa renovação. Vamos aguardar e torcer para que tudo dê certo”, afirmou.

Por enquanto, Felipe ainda não estreou em partidas oficiais pelo West Ham, mas nos dois amistosos que disputou, já marcou um gol. Fora das quatro linhas, o momento ainda é de adaptação, principalmente por conta do novo idioma, e o brasileiro aos poucos vai criando laços com os seus novos companheiros. Segundo ele, por enquanto, Balbuena tem sido o jogador que vem tendo maior contato.

“Tive uma recepção maravilhosa de todos no clube. Já fiz dois amistosos, um gol, e estou bem feliz e empolgado com esse nosso começo. Estou estudando inglês, então, nesse começo tem sido mais fácil falar com o Balbuena, mas o ambiente geral aqui é muito bom. Vejo todos comprometidos e com muita concentração no trabalho e vontade de ser vencedor”, completou.

Crédito foto: divulgação/ West Ham 

Link copiado para a área de transferência!