Fluminense leva sufoco em casa e fica no empate com o Bahia

Fluminense leva sufoco em casa e fica no empate com o Bahia

Tricolor das Laranjeiras até chegou a abrir o placar, no Maracanã, com Pedro, mas Edigar Junio deixou tudo igual no fim da partida

Gazeta Press

Fluminense e Bahia empataram em 1 a 1 na noite deste domingo (5 de agosto) no Maracanã, em duelo válido pela 17ª rodada do Brasileirão. Os donos da casa saíram na frente do placar no primeiro tempo com um belo gol de Pedro, artilheiro da competição, mas sofreram o empate aos 36 da etapa final numa cabeçada de Edigar Junio, que deu números finais ao jogo.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

O empate em casa não foi um bom negócio para os cariocas, que não conseguem se aproximar do G6, e seguem na nona colocação com 22 pontos. O Bahia, por sua vez, pode comemorar o empate fora de casa, mas na tabela permanece muito próximo da zona do rebaixamento com 18 pontos, na 15ª posição.

Pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense só volta a campo na segunda-feira, 13 de agosto, quando recebe o Internacional, pela 18ª rodada. Já o Bahia joga no sábado 11, contra o América Mineiro, na Fonte Nova. Enquanto o Flu terá a semana livre para treinar, os baianos viajam ao Uruguai para encarar Cerro, no jogo da volta da segunda fase da Copa Sul-Americana. Na partida de ida, em Salvador, venceram por 2 a 0.

O JOGO

O Bahia surpreendeu com uma postura agressiva no Maracanã, assim que a bola rolou. O Tricolor baiano imprimiu um ritmo acelerado, e adiantou a marcação para dificultar a saída de bola do Fluminense. Brigando por todas as bolas, o Esquadrão de Aço levou perigo ao gol carioca desde o primeiro minuto.

O Flu tinha muitas dificuldades para se organizar e manter a posse de bola. Aos 16, Zé Rafael foi lançado na esquerda e rolou para trás para a chegada de Vinícius, que soltou a bomba de fora da área, pela linha de fundo. O refresco para o Flu veio aos 20 minutos. Matheus Alessandro fez grande jogada pelo lado esquerdo do campo, cortou para o meio e rolou para Pedro, na frente da área. O artilheiro do Brasileirão dominou e chutou sem defesa para Anderson e abriu o placar no Maracanã.

O Bahia continuou em cima e teve duas grandes oportunidades de empatar a partida. Aos 24, Bruno cruza da direita e Vinícius entrou pelo meio da área. O meia do Bahia, de frente para Júlio César, acertou cabeçada para o chão e a bola quicou e saiu por cima do travessão.

Três minutos depois, escanteio pela esquerda, a defesa rebate e a bola sobra com Zé Rafael na entrada da área. O meia do Bahia acerta um belo chute de primeira, e obriga o goleiro do Fluminense a fazer uma grande defesa para evitar o gol de empate. O Bahia desacelerou depois dos 30 minutos e o jogo perdeu em intensidade até o intervalo.

No segundo tempo, as duas equipes retornaram sem modificações, e o Bahia voltou a pressionar o Fluminense. Com três minutos de jogo, bola trabalhada pela direita, Bruno é acionado e cruza na área. Elton entra de cabeça e manda por cima do gol, muito perto do travessão.

O Bahia buscava o empate e o Flu cada vez passava mais sufoco. Tentando se defender como podia, o Tricolor carioca levou 4 cartões amarelos só nos 22 primeiros minutos do segundo tempo. A essa altura, o técnico Marcelo Oliveira optou por tirar o atacante Marcos Júnior para a entrada do volante Richard, sinalizando a intensão de segurar o resultado.

Aos 24, o Bahia perdeu sua melhor chance no jogo. Bola cruzada da esquerda, ninguem consegue o cabeceio e ela sobra para Gilberto livre na linha da pequena área. O atacante em vez de chutar de primeira, esperou o quique da bola, e quando ia tentar o arremate, Airton se esticou e tirou a bola de seus pés com um toque pela linha de fundo.

O Flu respondeu aos 28 em bela tabela jogada pela esquerda. Cercado na linha lateral, Matheus Alessandro tocou para Pedro, que devolveu na frente com um toque de calcanhar. Matheus Alessandro partiu em direção ao gol, entrou na área, mas chutou para fora.

Sem nunca desistir, o Bahia chegou ao empate aos 36. Élber dominou próximo da área pela esquerda e cruzou na altura da marca do pênalti. Edigar Junio se antecipou à zaga e cabeceou para o fundo da rede. Após o empate, o Fluminense, que nada fazia em campo no segundo tempo, acordou e foi no desespero em busca da vitória, enquanto o Bahia passou a segurar o jogo.

Saiba mais:

Vinícius Jr. dá assistência em vitória do Real

Flamengo suspende pagamento de dívida do passado

Leila poderá ser presidente do Palmeiras em 2021

Crédito Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.

Link copiado para a área de transferência!