Abalado Guerrero reitera inocencia e lamenta punicao Estao me roubando o Mundial

Abalado, Guerrero reitera inocência e lamenta punição: "Estão me roubando o Mundial"

Após o TAS anunciar a ampliação da punição por doping, tirando o atacante peruano da Copa do Mundo e dos jogos pelo Flamengo, o jogador foi às redes sociais se defender

FOX Sports

Depois que o TAS anunciou a ampliação da punição de Paolo Guerrero para 14 meses por doping, o jogador foi às redes sociais para se pronunciar. Em seu perfil oficial do Facebook, o atacante do Flamengo e seleção peruana voltou a negar que tenha utilizado qualquer substância ilícita e se disse vítima de uma injustiça. 

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

"O futebol para mim é um sonho e continua sendo. Tive a sorte de crescer como jogador. Não consumi nenhum tipo de droga ou substância proibida, jamais tive vontade, porque nunca me chamou a atenção e sempre fui profissional. Nunca fiz isso. Aprendi desde novo o que um atleta pode ou não consumir", afirmou Guerrero. 

Claramente abatido, o camisa 9 rubro-negro afirmou que vai estudar quais medidas legais tomar a partir da decisão do Tribunal Arbitral do Esporte, que o impede de jogar a Copa do Mundo da Rússia e também de entrar em ação pelo Flamengo. 

"Às pessoas que contribuíram para esta vergonhosa injustiça digo que estão me roubando o Mundial e, talvez, minha carreira. Espero que consigam dormir em paz. Estou estudando com meus advogados para decidir os próximos passos"

Saiba mais:

Simeone teve proposta tentadora do PSG

Tevez 'manda recado' para o Palmeiras

Jornal: Neymar já se encontrou com técnico

Confira na íntegra:

"Está na hora de me pronunciar. Estar passando por esta injustiça há seis meses e hoje ter uma decisão dessas, onde o TAS ratifica 14 meses de suspensão para mim é duríssimo. São muitos momentos difíceis para mim e minha família.

Quero falar para a imprensa, meus fãs, torcedores do Flamengo e da seleção peruana, que estão sempre me apoiando, e para as pessoas que rezam por mim.

O futebol para mim é um sonho e continua sendo. Tive a sorte de crescer como jogador. Não consumi nenhum tipo de droga ou substância proibida, jamais tive vontade, porque nunca me chamou a atenção e sempre fui profissional. Nunca fiz isso. Aprendi desde novo o que um atleta pode ou não consumir.

O meu futebol aparece pelo meu talento e condição física. Apenas isso. Queria mostrar que durante o processo mostramos várias coisas: que nunca consumi droga, isso foi provado; nunca tive a intenção de melhorar minha performance, porque isso tampouco melhora a performance, e foi provado na Fifa, na Wada e no TAS. Eu estava sob regime da seleção, sob protocolos de segurança e nutrição. Tomei o chá que o garçom não deveria ter servido a um jogador profissional.

Às pessoas que contribuíram para esta vergonhosa injustiça digo que estão me roubando o Mundial e, talvez, minha carreira. Espero que consigam dormir em paz. Estou estudando com meus advogados para decidir os próximos passos".

Crédito da imagem: Gilvan de Souza/Flamengo

Link copiado para a área de transferência!