Com parecer favorável do MPT, agentes veem Scarpa mais forte em disputa com Fluminense

Com parecer favorável do MPT, agentes veem Scarpa mais forte em disputa com Fluminense

Ministério Público do Trabalho se manifestou a favor do mandado de segurança que o liberava para assinar com o Palmeiras no início do ano, conforme revelou em primeira mão o jornalista Fábio Sormani

Gazeta Press

Gustavo Scarpa ganhou armas e esperança para vencer o Fluminense na Justiça. O MPT (Ministério Público do Trabalho) se manifestou a favor do mandado de segurança que o liberava para assinar com o Palmeiras no início do ano, conforme revelou nesta segunda-feira, em primeira mão, o jornalista Fábio Sormani, no programa FOX Sports Rádio.

Apesar de o posicionamento não anular a decisão do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, a Gazeta Esportiva apurou que o estafe do atleta acredita que se tratou de um passo importante para que o jogador volte ao Verdão.

No entender dos empresários do jogador, será “estranho” se a juíza Dalva Macedo, da 70ª vara do trabalho, seguir com parecer contrário a Scarpa, uma vez que não haverá embasamento ou argumentação judicial. Os agentes entendem que o posicionamento do MPT tem grande peso judicial em futuras decisões.

Fla, SP, Vasco, Grêmio, Cruzeiro, Atlético-MG, Real e mais: a super semana do FOX Sports

O mandado que liberava o meia para assinar com o Palestra foi derrubado no dia 15 de março em um julgamento no TRT após um pedido de liminar do Fluminense. Em recurso de 1ª instância, a juíza Dalva Macedo, da 70ª vara do trabalho, deu um prazo de 10 dias úteis para as partes apresentarem as razões finais sobre o caso. Quando receber e analisar as manifestações, a magistrada dará a decisão final.

De qualquer maneira, caberá recurso à parte derrotada. O caso pode até mesmo ir parar em Brasília, no TST (Tribunal Superior do Trabalho). O Palmeiras segue fora do processo jurídico e vê um acordo com o Fluminense apenas como última opção no caso.

O Tricolor afirma “brigar pelos seus direitos”, mas não quer ter o jogador de volta. Na prática, o clube das Laranjeiras se interessa em uma possível compensação, que pode ser financeira ou de atletas.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

No final de 2017, Gustavo Scarpa entrou na Justiça contra o Fluminense por conta de R$ 9 milhões devidos pelo clube ao jogador, entre salários, direitos de imagem e outras pendências. Em janeiro, o meia conseguiu a rescisão contratual na Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro e assinou com o Palestra por cinco temporadas.

O novo capítulo no imbróglio jurídico aconteceu justamente no melhor momento de Scarpa no Palmeiras. Após uma longa pré-temporada, o camisa 14 marcou seus primeiros gols pelo clube pouco antes de a rescisão ser publicada pelo BID (Boletim Informativo Diário) da CBF.

Saiba mais:

Flamengo quer nome de peso, diz jornal

PSG quer tirar Casemiro do Real Madrid

M. Guilherme desabafa sobre saída do SP

(Crédito da imagem: Fábio Gonçalves/Foto Arena)

Link copiado para a área de transferência!