Árbitro bota na súmula que Éverton Ribeiro usou a mão; veja a explicação

Meia recebeu cartão vermelho após ser atingido por uma bolada no rosto dentro da área, na partida contra o Vitória. Wagner Reway, entretanto, entendeu que o camisa 7 tentou evitar o gol de forma ilícita

False
353588

O Campeonato Brasileiro já começou com polêmicas de arbitragem. As principais delas na partida entre Vitória e Flamengo, que ficaram no empate por 2 a 2, neste sábado (14 de abril), no Estádio Barradão, em Salvador. 

Aos nove minutos de jogo, o meia Éverton Ribeiro recebeu uma bolada no rosto, em cima da linha do gol de Diego Alves. O árbitro Wagner Reway marcou pênalti e ainda expulsou o jogador do Flamengo, causando revolta dos jogadores do time carioca. 

Na súmula da partida, disponível no site oficial da CBF, Wagner reforça que o camisa 7 foi expulso por colocar a mão na bola e impedir chance clara de gol: "Everton Augusto de Barros Ribeiro - Flamengo /RJ. Motivo: V4. Impedir um gol ou acabar com uma oportunidade clara de gol, com uso intencional de mão na bola - Por impedir clara oportunidade de gol com uso intencional da mão. Cartão vermelho direto.", diz o documento.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

"Não passou nem perto da minha mão. Tentei ajuda-lo e disse que não havia batido. O auxiliar também não viu. Fico indignado. Atrapalhou o time, o meu próximo jogo e um trabalho bem feito de duas semanas. Fiz um movimento de proteção, mas não deu nem tempo. Ele tinha absoluta certeza que bateu na minha mão. Não influenciou. O árbitro ao lado do gol não está dando conta", afirmou Éverton ao canal Sportv. Veja aqui.

Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, afirmou que fará um protesto formal na CBF contra o árbitro Wagner Reway. O mandatário não crê em uma solução, mas se diz na "obrigação" de reclamar oficialmente. 

"As imagens são tão claras que certamente a comissão (de arbitragem da CBF) já deve ter recebido. Acho que é minha obrigação fazer um protesto formal. Se vai adiantar, vamos ver. Não dá para voltar atrás e recuperar o prejuízo que tivemos hoje", esbravejou Bandeira. Confira

Crédito da foto: Reprodução Premiere

Deixe seu comentário