A carta na manga do Santos para comprar parte de Zeca e avançar negociação por Sasha

Lateral-esquerdo negociou diretamente com Corinthians, Palmeiras e Granada e Girona-ESP, porém, os departamentos jurídicos vetaram a transação por causa do imbróglio judicial

False
353296

O Santos contou com a amizade de um empresário para comprar 30% dos direitos econômicos de Zeca e encaminhar a troca envolvendo Eduardo Sasha com o Internacional. O negócio está por detalhes de ser concluído. O agente Aparecido Inácio da Silva, o Cidão, é amigo do presidente José Carlos Peres e, inclusive, foi fiscal durante a apuração dos votos na eleição do dia 9 de dezembro. Na visão do Peixe, o metalúrgico foi “parceiro” e vendeu os 30% de Zeca em valor abaixo do mercado, de forma parcelada. De acordo com o UOL, a quantia é de R$ 2 milhões. O empresário confirma. O alvinegro não comenta.

Para concretizar a transação, o Inter também precisou adquirir parte dos direitos de Sasha junto aos empresários Augusto Nogueira e Delcyr Sonda. A expectativa é de uma troca em definitivo, com os dois clubes com 50% dos atletas, em uma espécie de “sociedade”.

Barça x Valencia, Milan x Napoli, clássicos na Alemanha e na Itália: o fim de semana no FOX Sports

Com 50% de Zeca, o Santos espera recuperar os R$ 2 milhões investidos e ainda lucrar mais em uma negociação futura. O lateral-esquerdo chegou a receber proposta de 8 milhões de euros (cerca de R$ 33 milhões) do Atlético de Madrid-ESP, em 2016, mas perdeu valor após queda de rendimento e, principalmente, a inatividade após entrar na Justiça contra o Peixe. Ele não atua há quase seis meses.

“É uma negociação que demorou bastante. Só ficou cristalina de uma semana para cá. Está bem encaminhado, faltam pequenos detalhes. Santos é detentor de 100% dos direitos de Zeca. Não precisamos de investidor. Clube pagou”, disse Peres, em evento para o lançamento do uniforme na noite desta quinta-feira, em SP. “Zeca está louco para jogar. Quando o negócio for fechado, ele tira a ação”, completou.

A audiência do caso de Zeca está marcada para o dia 24 de abril, mas o acordo vai sair antes. A expectativa do Santos era vencer o lateral-esquerdo na Justiça e tê-lo de volta. O jogador alega valores não quitados e insegurança no trabalho para solicitar a rescisão contratual. Se levasse a melhor, o alvinegro ganharia o direito de exigir sua reapresentação e negociá-lo com qualquer clube sem qualquer impedimento E se o martelo fosse batido a favor de Zeca, o atleta ficaria livre no mercado.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Quando começou a negociar por um acordo com Zeca e uma venda antes da audiência, Peres afirmou que o lateral valia oito milhões de euros (cerca de R$ 33 milhões). Hoje, o presidente pensa diferente e acha justa a troca com Eduardo Sasha, atacante com valor de compra fixado no empréstimo em seis milhões de euros (aproximadamente R$ 25 milhões).

O Santos foi procurado por Grêmio e Flamengo, mas as negociações por Zeca não avançaram. O lateral negociou diretamente com Corinthians, Palmeiras e Granada e Girona-ESP, porém, os departamentos jurídicos vetaram a transação por causa do imbróglio judicial.

Eduardo Sasha chegou ao Peixe em janeiro e rapidamente se tornou titular. O atacante é o artilheiro do time em 2018, com seis gols marcados. No Internacional, era reserva.

(Crédito da imagem: Ivan Storti/SantosFC)

Saiba mais:

Palmeiras busca zagueiro

Aguirre fala sobre Everton

Bayern anuncia treinador

Deixe seu comentário