Palmeiras tem imagem que sugere interferência externa na arbitragem no clássico

Palmeiras tem imagem que sugere interferência externa na arbitragem no clássico

Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza escreveu na súmula que o quarto árbitro, Adriano de Assis Miranda, informou-o de que não houve pênalti

Gazeta Press

O Palmeiras tem uma imagem mostrando o diretor de arbitragem da FPF (Federação Paulista de Futebol), Dionísio Roberto Domingos, subindo do vestiário e conversando com o quinto árbitro, Alberto Poletta Masseira, durantes os 8 minutos de indefinição após a marcação do pênalti no Derby. Depois, ele fala com o quarto árbitro, Adriano de Assis Miranda, que informa Marcelo Aparecido, juiz principal da final do Campeonato Paulista, que anula a marcação. O clube soltará um material sobre o assunto nas próximas horas.

Botafogo e Galo na Sul-Americana, Arsenal na Europa League e mais: a programação do FOX Sports

Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza escreveu na súmula que o quarto árbitro, Adriano de Assis Miranda, informou-o de que não houve pênalti de Ralf sobre Dudu imediatamente após a marcação. No entanto, o juiz não teria ouvido o recado por conta do barulho da torcida.

Saiba mais:

Palmeiras rompe com Federação Paulista e faz exigências

Guerrero quer bolada para renovar com o Fla, diz Andrés

Novela Zeca perto de final feliz para dois clubes

Aos 26 minutos do segundo tempo, Marcelo Aparecido anotou pênalti de Ralf em Dudu, o que iniciou uma confusão generalizada no gramado. A princípio, por mais que os corintianos argumentassem que o volante havia tocado apenas a bola, o árbitro se mostrava convicto em sua marcação. A pressão alvinegra, porém, foi forte e após uma conversa com um auxiliar que estava fora do gramado, o árbitro voltou atrás na penalidade.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Os presentes, que bateram recorde de público da história do Allianz Parque gritaram em coro: “Tem um palhaço querendo aparecer e vai morrer”, seguido de “Se o Palmeiras não ganhar olêolêolá, o pau vai quebrar” e “Vergonha”. Oito minutos depois, a partida recomeçou, mas sem emoção e apenas para seguir às penalidades.

Confira abaixo o relato da súmula:

Informo que aos 33 minutos do 2o tempo da partida, marquei uma penalidade à favor da equipe da S.E. Palmeiras.

No momento da marcação, os jogadores da equipe adversária questionam a marcação e pressionam para que a mesma seja modificada. Durante esse questionamento o quarto arbitro sr. Adriano de Assis Miranda,

me informa dizendo: “canto”. Devido os jogadores falarem comigo, os atletas reservas de ambas as equipes falarem simultaneamente com o 4o arbitro e também com o assistente 1. Sr. Anderson José de Moraes Coelho, bem como o barulho da torcida, eu não pude ouvir com clareza a informação do 4o arbitro.

Após conseguir me aproximar do 4o arbitro o mesmo me disse as seguintes palavras:”Marcelo pra mim, ele toca na bola, mas a decisão é sua”. Devido o ângulo de visão do 4o arbitro ser lateral a jogada, e portanto melhor que o meu, acatei a sua informação e marquei o tiro de canto. Informo ainda que reiniciei a partida após 7 minutos de paralisação, por consequência da reclamação dos atletas de ambas as equipes.

Link copiado para a área de transferência!