Roth vê Crefisa como uma nova Parmalat e admite que Palmeiras pode se complicar no futuro

Roth vê Crefisa como uma nova Parmalat e admite que Palmeiras pode se complicar no futuro

Treinador falou com exclusividade ao FOXSports.com.br sobre como o clube paulista pode ter prejuízos caso haja uma eventual saída da principal parceira

Guilherme Moreno

Principal patrocinadora do Palmeiras, a Crefisa foi uma das colaboradoras responsáveis em recolocar o clube alviverde no topo do cenário nacional. As comparações com os times da ‘Era Parmalat’ e a indefinição de continuidade no futuro são temas que pautam o cenário da equipe paulista.

Botafogo e Galo na Sul-Americana, Arsenal na Europa League e mais: a programação do FOX Sports

Para falar mais sobre o assunto, a reportagem do FOXSports.com.br bateu um papo com o primeiro treinador que vivenciou o fim da milionária parceria dos anos 90. Celso Roth, que assumiu o Verdão em março de 2001, falou das indefinições que permeiam o futuro do clube e o quanto a equipe paulista perderia com uma eventual saída da atual patrocinadora.

“Se a Crefisa deixar o Palmeiras hoje, o clube não terá o suporte financeiro para fazer as contratações de grupo, como está fazendo agora ou como a Parmalat também deu no passado. Se nós lembrarmos de times feitos por ela, teremos Evair, Zinho, Edmundo, Rincón e tantos outros. Então, se deixar o Palmeiras, o clube vai sofrer um baque financeiro muito grande e terá que saber se controlar como outros times se controlam”, explicou o treinador que chegou à semifinal da Libertadores em 2001.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Naquela época, o técnico enfrentou alguns problemas por causa da transição financeira encontrada após o rompimento entre Parmalat e Palmeiras. Apesar disso, a equipe chegou longe naquele ano, e o comandante trouxe bastidores de como foi superar a barreira ainda com grandes jogadores no elenco.

“Posso te dizer que quando entrei o Palmeiras não tinha patrocinador, o dinheiro em caixa era bem controlado pelo presidente Mustafá Contursi, com quem eu tinha uma relação muito próxima. Tive a felicidade de ter Alex, Tuta, Fábio Júnior, Marcos e Felipe, todos mantidos pelos cofres do clube. Pena que adiante não conseguimos mantê-los”, complementou Celso Roth.

O Palmeiras é o líder do grupo oito da Libertadores, com duas vitórias em duas partidas disputadas até o momento. Marcou cinco gols e não tomou nenhum. Enquanto isso, o Boca Juniors, próximo adversário do Verdão, é segundo colocado, com quatro pontos. As equipes se enfrentam nesta quarta-feira (11), às 21h45, no Allianz Parque.

Crédito da foto: Divulgação/Palmeiras

*Sob supervisão de Vinicius Ribeiro

Link copiado para a área de transferência!