Com reservas Atlético MG bate a Tombense no Independencia

Com reservas, Atlético-MG bate a Tombense no Independência

Jogando melhor em todo tempo, o Galo venceu por 1 a 0 e vai enfrentar o URT pelas quartas de final do Campeonato Mineiro

Gazeta Press

O técnico Thiago Larghi precisava da vitória para garantir uma melhor posição ao término da primeira fase do Campeonato Mineiro. Mas, mesmo assim, entrou para a partida contra a Tombense com o time inteiro reserva, visando um time mais descansado no meio de semana, pela Copa do Brasil. Jogando melhor em todo tempo, o Atlético venceu a Tombense, por 1 a 0, na tarde deste domingo, no Independência.

O Galo foi superior em todo o duelo. A equipe alvinegra foi mais criativa e teve mais possibilidades dentro do confronto. No segundo tempo, após marcar seu gol, o duelo acabou, com duas equipes conformadas em campo.

O Atlético entra em campo na quarta-feira, contra o Figueirense, no Independência, em decisão da Copa do Brasil.

Primeiro tempo

O Atlético começou dominando jogo, mas não sabendo usar a posse de bola que tinha. A equipe de Thiago Larghi trocava passes e, em boa parte dos primeiros lances, tentava bolas longas, errando bastante.

Talvez o lance que mais tenha chamado atenção no primeiro tempo foi este. O Atlético com a bola dominada tinha tido duas chances seguidas, em duas faltas. Não aproveitou, uma parou na barreira e a segunda passou por cima da trave.

Os contra-ataques eram a opção da Tombense. Em um deles o time de Tombos assustou. Em lançamento longo, o zagueiro Matheus Mancini errou feio e deixou Everton na cara do gol. O atacante, no entanto, na frente do arqueiro, quase na pequena área, isolou e mandou por cima.

O Atlético seguia melhor. A turma da frente fazia boas jogadas, mas erravam sempre os últimos ou penúltimos toques na bola. Aos 23, Luan recebeu na cara do gol, mas não arrumou o corpo para bater na redonda e acabou por manda-la para longe.

O Atlético jogava bastante com dois jogadores principais: Tomás Andrade, sempre pela direita, que ajudava bastante na criação de jogadas e chegadas de perigo. Luan também era peça importante, jogou mais centralizado – algo raro dele no Atlético – e era um dos jogadores que guiavam a turma do ataque.

Segundo tempo

O duelo voltou igual na etapa complementar. O Galo era o time que atacava, a Tombense esperava em seu campo defensivo.

Aos 11, o resultado chegou. Em cruzamento na esquerda, Luan tentou aproveitar, mas o zagueiro tirou a bola com o braço. Dedurado pelo auxiliar, o árbitro marcou o pênalti.

Na cobrança, Danilo, de perna esquerda, não perdoa: o goleiro até acertou o canto, mas não teve velocidade suficiente para superar a força da batida.

Após o gol atleticano, a postura da Tombense mudou. O time passou a ir mais ao ataque, os jogadores mais livres, marcando, inclusive, a saída de bola do Galo.

Isso durou pouco. O resultado era satisfatório para o Atlético e, ao que parece, também para a Tombense. A situação na tabela ajuda a explicar: um gol da Tombense colocaria o clube diante do Galo na próxima fase. Já a derrota deixou o clube de Tombos frente a frente na fase seguinte contra um clube do interior.

Saiba mais:

'Gignac me perguntou sobre o Flamengo'

PSG não garante permanência de Neymar

Barça se acerta com Grêmio por Arthur

Crédito da imagem: Bruno Cantini/Atlético

Link copiado para a área de transferência!