Daniel Alves comenta eliminacao do PSG e declara Nao ha uma conexao geral

Daniel Alves comenta eliminação do PSG e declara: "Não há uma conexão geral"

Além da eliminação do PSG, o lateral-direto falou da Seleção Brasileira e do amadurecimento de Neymar

FOX Sports

Pela primeira vez após a eliminação do Paris Saint-Germain diante do Real Madrid, pelas oitavas de final da UEFA Champions League, Daniel Alves, lateral-direito da equipe, se pronunciou em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da Rede Globo. Durante a conversa, o atleta comentou assuntos de sua vida pessoal, seu clube e da Seleção Brasileira, onde já tem sua convocação para a Copa do Mundo garantida pelo treinador.

Borussia Dortmund, 'El Clásico' na Liga ACB e mais: o fim de semana no FOX Sports  

Logo de início, após responder sobre seu lado feminino e falar de seus filhos, o atleta impactou com uma declaração sobre sua visão do futebol atualmente: “O futebol está perdendo o brilho que me fez querer ser um jogador de futebol. O futebol hoje virou um comércio, então, sinceramente, cada vez mais eu gosto menos de futebol”, afirmou.

Outra questão dura, mas que Dani Alves não se omitiu de responder foi a eliminação do PSG na Champions, maior objetivo do clube na temporada: “Eu acredito que as eliminações nas nossas vidas nunca são por acaso. Eu vivi isso na Seleção Brasileira de, entre aspas, não haver essa conexão que tem que haver, e não tem como dar certo. Eu acredito que esse é o processo de transição que está acontecendo no PSG. Não há uma conexão geral e acaba refletindo dentro de campo. Eu já vivi essa situação, então eu sei porque acontece. Eu sei, porque... Não tem a conexão. Pra mim o PSG é um clube que está nessa transformação, nesse processo, e vai ter que sofrer um pouco nesse processo porque ele vai ser muito árduo”, cravou.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time 

Assunto recorrente nas entrevistas de jogadores do PSG, Neymar entrou em pauta novamente. Amigo do camisa 10, o lateral rejeitou qualquer mérito na chegada do companheiro e falou do seu amadurecimento: “As pessoas acham que às vezes o Neymar é uma marionete. Não. A criança cresce, né. Só que, por isso que eu digo, está crescendo e tem que ir amadurecendo pra saber lidar com certos tipos de coisa. Quanto menos importância você dá a esses tipos de coisas que chegam, que às vezes dói, que tocam numa parte nossa que o sangue ferve, essa é a hora que a gente tem que (respirar) e olhar pro lado. Essa é a evolução. Mas tem que passar por isso, porque é um amadurecimento. Se for tudo uma maravilha, não tem amadurecimento”.

Por fim, Daniel garantiu que a Seleção Brasileira está finalmente pronta para conquistar o seu sexto título mundial na Rússia 2018: “Sem dúvida”, para em seguida falar do momento vivido pela equipe. “Não só o Tite (organizou a Seleção). O processo da organização não vem só do Tite. O Tite tem bastante mérito, mas não vem só dele, vem também dos bastidores”.

Saiba mais:

'Gignac me perguntou sobre o Flamengo'

PSG não garante permanência de Neymar

Barça se acerta com Grêmio por Arthur

Por fim, o jogador se empolgou quando questionado se está pronto para assumir a braçadeira de capitão do time canarinho: “Pro que a sociedade exige, eu acredito que não. Pra minha produção, pro respeito que eu tenho, pra minha dedicação, pro que eu faço, eu diria que sim. Mas eu volto a insistir. Isso não é hipocrisia, não é pra falar assim, "ele é legal". Eu não sou legal, eu sou bom pra ‘c...’. Legal é falso, bom pra ‘c...’, ‘p...’ parceiro, ‘tamo junto’. Então tipo, não é o meu foco. Meu foco é ir pra copa e ganhar essa ‘p...’! ”, finalizou.

Crédito da imagem: EFE

Link copiado para a área de transferência!