Guerrero fala sobre o futuro, revela encontro com Carpegiani e conta recado dado pelo técnico do Fla

Guerrero fala sobre o futuro, revela encontro com Carpegiani e conta recado dado pelo técnico do Fla

O atacante está suspenso até o dia 3 de maio, mas poderá retornar aos gramados ainda neste mês de março

FOX Sports

Suspenso pela Fifa até o dia 3 de maio por doping, o atacante Paolo Guerrero pode voltar a treinar com os seus companheiros do Flamengo a partir do próximo dia 20 de março. Longe do Rio de Janeiro, o peruano deu uma entrevista para o canal ESPN, da Argentina, e revelou que já se encontrou com Paulo César Carpegiani, técnico do Rubro-Negro desde o começo do ano.

“Conversei um dia com o Carpegiani. Eu tive uma reunião no clube com os responsáveis e pude conhecê-lo. Conversamos muito pouco, mas disse que estava me esperando”, disse. O atacante tem contrato com o time carioca apenas até o dia 10 de agosto, mas, mesmo com o futuro indefinido, foi inscrito na fase de grupos da Conmebol Libertadores.

Sul-Americana e Europa League são os destaques na programação do FOX Sports 

“Eu sabia que o Flamengo iria me inscrever, tenho contrato até agosto. Estou tranquilo, mas espero resolver isso o mais rápido possível e poder fazer o que eu mais amo”, contou o peruano.

Questionado sobre o futuro e se gostaria de atuar um dia no futebol argentino, Guerrero se esquivou. “Se um dia tiver a oportunidade de jogar aqui na Argentina, venho. Se tiver a oportunidade de jogar na Europa, vou para a Europa. Mas, por enquanto, vivo o presente. Sou jogador do Flamengo, estou muito feliz”, afirmou o camisa 9, que lamentou a saída do técnico Reinaldo Rueda.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

“Foi difícil a saída do professor Rueda, tínhamos boa comunicação e uma grande amizade. Nos escrevíamos mensagens depois de cada partida quando eu não podia jogar. Nos parabenizávamos pelos bons resultados. Para mim, foi um balde de água fria. Mas desejo tudo de melhor para ele na seleção chilena”, disse.

Por fim, o peruano falou sobre a dificuldade que tem tido durante o seu afastamento dos gramados. “Chego a perder o sono, mas tento me manter forte mentalmente e não me deprimir. E me concentrar nos meus treinamentos, que me ajudam a esquecer esse momento pelo que estou passando. Alguns dias me abato, mas graças a Deus tenho os meus pais comigo. São minha fortaleza”, concluiu.

Saiba mais:

PSG pode ter técnico brasileiro

Griezmann muito perto do Barça?

CR7 amplia vantagem sobre Messi

Crédito da imagem: Pedro Martins/MoWa Press

Link copiado para a área de transferência!