Capetinha diz por que trio de ouro do Palmeiras nao teria espaco em esquadrao dos anos 1990

Capetinha diz por que "trio de ouro" do Palmeiras não teria espaço em "esquadrão" dos anos 1990

Convidado do FOX Sports Rádio desta sexta-feira (16), o ex-atacante falou sobre o desempenho de Guerra, Lucas Lima e Gustavo Scarpa na atual temporada

FOX Sports

Bicampeão brasileiro com o Palmeiras em 1993 e 1994, o ex-atacante Edílson Capetinha fez parte de uma das gerações mais estreladas do Alviverde. Além dos títulos importantes que conquistou, o jogador ainda atuou ao lado de um trio de craques formado por Edmundo, Evair e Zinho.

Barcelona, Bayern, Boca e mais: a programação do FOX Sports

Convidado especial para a mesa do FOX Sports Rádio desta sexta-feira (16 de fevereiro), Capetinha lembrou dos áureos tempos que pôde fazer parte do Palmeiras e o comparou com o elenco do clube nos dias atuais, que também conta com jogadores de peso.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Para o ex-atacante, nomes como o de Alejandro Guerra, contratado no ano passado após ser eleito o melhor jogador da Libertadores 2016, Lucas Lima e Gustavo Scarpa, que chegaram para a atual temporada, não teriam espaço naquele esquadrão do qual fez parte. Segundo ele, o “trio de ouro” do Alviverde não é eclético com o da década de 1990, com os três tendo características parecidas.

“Todos iguais, todos jogam mais ou menos (Alejandro Guerra, Lucas Lima, Gustavo Scarpa). Não é um Zinho da vida, jogam mais ou menos. Na nossa época não jogavam. Pra nossa época não jogava nenhum. Qualquer um que você colocar dos três, vai fazer a mesma função, qualquer um dos três", afirmou Capetinha durante o programa.

Saiba mais:

Tardelli segue na mira do Corinthians

Real pode pagar fortuna por Pogba

Fla tem sinal verde por mudança de estádio

Crédito Foto: reprodução/ FOX Sports 

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!