Geuvânio vestirá a 23 no Flamengo e lutará contra a maldição deste número; entenda

Com exceção de Eduardo da Silva, em 2014, e Mancuello, no ano passado, atletas que usaram o número do novo reforço do clube carioca não tiveram um bom rendimento. Veja a lista

False
309512

Próximo de ser anunciado como reforço do Flamengo, Geuvânio vestirá a camisa 23 na nova casa. Neste domingo (18 de junho), fotos com o uniforme do clube vazaram nas redes sociais. E o número escolhido para defender o time da Gávea não traz boas recordações aos torcedores nos últimos anos.

Desde 2008, quando começou a usar numeração fixa desde o início da temporada, o 23 não teve muito destaque. Eduardo da Silva, em 2014, e Mancuello, em 2016, foram os que mais empolgaram a torcida. O atacante, na campanha que livrou o time do rebaixamento, e o argentino, no terceiro lugar do ano passado. Veja abaixo quem já usou o 23:

2008 – Leonardo - zagueiro não teve uma boa passagem pelo clube da Gávea. Reserva imediato de Fábio Luciano, esteve na fatídica derrota para o América-MEX. Saiu do clube perseguido pela torcida.

2009 – Fabrício – Revelado nas categorias de base do clube, subiu ao profissional com muita expectativa, mas não rendeu o esperado. Chegou a ser vaiado pela torcida em alguns jogos e saiu do clube pela porta dos fundos.

2010 – Welinton – Outro defensor que foi revelado na base do clube. Com passagens por todas as categorias de base da Seleção Brasileira, era apontado como o substituto de Fábio Luciano. Não vingou, colecionou atuações contestáveis e foi alvo de críticas da torcida.

2011 – João Vitor – Mais um que vestiu a 23 e veio da base do Flamengo. Meio-campista, chamava atenção pela visão de jogo, mas teve pouca sequência no time profissional.

Saiba mais

São Paulo está perto de anunciar reforço

Geuvânio dá pistas sobre novo clube

Zidane faz ligação para convencer CR7

2012 – Camacho – Camisa 10 dos times de base do Flamengo, sempre foi tratado como uma promessa pela diretoria, mas sofreu com a pressão da torcida e o momento ruim vivido pelo clube. Jamais emplacou. Foi emprestado diversas vezes e atualmente defende o Corinthians.

2013 – Número vago

2014 – Feijão e Eduardo da Silva – Volante, chegou do Bahia em troca pelo garoto Rafinha e foi contestado por conta da negociação. Fez poucos jogos no time carioca e voltou para Salvador meses depois. Atacante foi o jogador que apresentou um melhor rendimento com a camisa 23. Chegou no meio da temporada e foi peça fundamental no crescimento do time, que brigava para não cair e terminou a competição longe da zona de rebaixamento e chegou até a semifinal da Copa do Brasil.

2015 – Eduardo da Silva – continou usando até deixar o clube.

2016 – Mancuello – Um dos principais reforços da temporada passada, argentino foi contratado por R$ 12 milhões e chegou com muita expectativa. Era titular absoluto de Muricy, mas acabou perdendo espaço com lesões e depois com a chegada de Diego. É reserva do atual elenco.

Deixe seu comentário