Risco de lesão impede participação nas próximas Olimpíadas, diz Michael Phelps

De acordo com a Sports Illustrated, os ombros foram um problema particular de Phelps tanto na preparação quanto na disputa dos Jogos do Rio de Janeiro no ano passado

False
293952

Maior campeão olímpico da era moderna, Michael Phelps explicou o por quê de não poder participar da próxima edição dos Jogos. Segundo apontou o nadador norte-americano através de um vídeo divulgado nas redes sociais, nesta sexta-feira, o risco de lesão é o principal motivo para que ele sequer comece a preparação para as Olimpíadas de Tóquio 2020.

“Se eu pudesse me garantir que nunca me machucaria nos próximos quatro anos e que eu nunca teria nenhum problema nos ombros nos próximos quatro anos, eu provavelmente participaria de novo, porque me divirto muito nos Jogos”, declarou o atleta de 31 anos.

Saiba mais: 

Strongest faz 5 a 0 no Unión Española e vai ao grupo do Santos

Definidas as 32 equipes da Conmebol Libertadores Bridgestone

Atlético Tucumán está no grupo do Palmeiras

De acordo com a Sports Illustrated, os ombros foram um problema particular de Phelps tanto na preparação quanto na disputa dos Jogos do Rio de Janeiro no ano passado. A revista informou que ele teve que tomar duas doses de cortisona – uma espécie de anti-inflamatório – meses antes do evento, para estar apto a competir.

“Eu não quero me arriscar e não estar apto a curtir um tempo com (meu filho) Booms, quando ele crescer, e não ser parte de cada momento da vida dele quando ele ficar cada vez mais velho. Então eu penso ser algo, para mim, que não vale sacrificar meu corpo. Eu não vou dar chance ao risco. Eu penso que meu corpo e minha família são muito mais importantes do que me preparar quatro anos para mais uma Olimpíada”, completou.

Antes mesmo da realização dos Jogos do Rio, nos quais viria a faturar cinco medalhas de ouro e uma de prata, Michael Phelps anunciou que não voltaria mais às piscinas. Em 16 anos dedicados à natação, sendo dois deles de pausa depois de anunciar a aposentadoria em 2012 e voltar a treinar em 2014, ele conquistou 28 medalhas (23 ouros, três pratas e dois bronzes), nas quatro Olimpíadas que disputou (Sidney, Pequim, Londres e Rio de Janeiro).

Deixe seu comentário