Por passaporte, Rodrigo Caio vai à Itália e vira desfalque para quarta

Por passaporte, Rodrigo Caio vai à Itália e vira desfalque para quarta

Zagueiro, que está na mira de algumas equipe da Europa, foi liberado pela diretoria do São Paulo e não enfrentará o Juventude, em partida válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil

Gazeta Press

O zagueiro Rodrigo Caio foi liberado pela diretoria do São Paulo para viajar à Itália, com o intuito de tirar o passaporte europeu, e não participou do treino comandado pelo técnico Ricardo Gomes na manhã desta terça-feira (23 de agosto) no CCT da Barra Funda. Sendo assim, o defensor será desfalque do Tricolor no duelo contra o Juventude, nesta quarta, no Morumbi, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

A viagem, no entanto, não quer dizer que o campeão olímpico pela Seleção Brasileira vá defender algum clube italiano, embora já tenha sido alvo da Lazio. Com o passaporte em mãos, o camisa 3 poderá atuar por qualquer camisa europeia.

Leia também:

Feliz da vida: Com título olímpico, Wallace se diz mais maduro em retorno ao Grêmio

Retornos: Após Olimpíada, Santos poderá ter trio ofensivo pela segunda vez no Brasileirão

Apoio da massa: Presidente do Flamengo espera enfrentar o Cruzeiro no Maracanã

A janela de transferências internacionais fica aberta só até o dia 31 de agosto e o São Paulo pede 15 milhões de euros (cerca de R$ 54,3 milhões) pelo atleta, que voltará à capital paulista no final da semana, não tendo sua presença confirmada na partida diante do Coritiba, no próximo domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

Na última segunda-feira, o zagueiro concedeu entrevista coletiva a jornalistas, aos quais não escondeu o desejo de praticar seu futebol na Europa. Rodrigo Caio, entretanto, condicionou sua eventual venda somente se for um bom negócio para si e ao clube do Morumbi.

Esta não é a primeira vez em que o jogador, formado nas categorias de base do São Paulo, se aproxima de uma transferência ao Velho Continente. Em 2015, Rodrigo esteve em vias de jogar pelo Valencia, mas o defensor discordou do time espanhol em termos salariais e preferiu continuar no Tricolor, clube pelo qual atuou em 182 partidas, em que marcou oito gols.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade