EUA contam com estrela de Dempsey, vencem Equador e vão às semifinais

EUA contam com estrela de Dempsey, vencem Equador e vão às semifinais

Norte-americanos contaram mais uma vez com o seu principal jogador, que balançou as redes e comandou o triunfo

Gazeta Press

Anfitriões da Copa América Centenário, os Estados Unidos são os primeiros classificados para as semifinais. A vaga foi conquistada com uma vitória por 2 a 1 contra o Equador, nesta quinta-feira 916 de junho), no estádio Centurylink, em Seattle. O destaque da partida foi Clint Dempsey, ídolo do Seattle Sounders. Ele anotou um dos gols e deu a assistência para que Zardes fizesse o segundo. Arroyo, após cobrança ensaiada de falta, descontou para os equatorianos.

Agora, os Estados Unidos aguardarão o duelo entre Argentina e Venezuela para saber quem será o adversário nas semifinais da Copa América Centenário. A definição do rival norte-americano ocorrerá no sábado, às 20 horas (de Brasília), em Foxborough. Já a semifinal está marcada para a próxima terça-feira, às 22 horas, em Houston.

O Jogo – As duas seleções foram a campo com um caráter ofensivo. Aos cinco minutos, Montero recebeu passe de Walter Ayoví na esquerda e chutou por cima do travessão de Guzan. Cameron, aos 13, respondeu para os Estados Unidos ao subir sozinho na área e concluir uma cobrança de escanteio para fora.

Os norte-americanos voltaram a atacar aos 16 minutos, após Wood ganhar de Erazo na corrida e tocar na saída do goleiro Domínguez. O chute não saiu como o norte-americano gostaria e foi lentamente para fora. Na sequência, o equatoriano Arroyo aproveitou uma furada de Cameron dentro da área e finalizou com força, à direita de Guzan.

Para mudar o panorama do jogo, os Estados Unidos contaram com a experiência de Dempsey. Aos 21 minutos, Wood avançou pela direita e, sem ângulo para finalizar, carregou a bola até a linha de fundo. O atacante preferiu tocar trás, fora da área, para o domínio do volante Jermaine Jones. O jogador cruzou com perfeição e encontrou Dempsey, que se posicionou no meio de dois zagueiros para cabecear no canto direito de Domínguez.

O gol fez o astro do Seattle Sounders se sentir em casa. Aos 26, Dempsey arriscou o chute cruzado da esquerda, mas o goleiro equatoriano praticou a defesa. O atacante, aos 42, voltou a chamar a responsabilidade e acertou o passe para deixar Bedoya na frente do gol, mas o meio-campista chutou fraco e em cima do goleiro Domínguez.

O Equador ainda encontrou tempo para assustar aos 46 minutos, em chute de Arroyo defendido por Guzan. Após o intervalo, aos três minutos, Antonio Valencia desviou um cruzamento vindo da esquerda e Enner Valencia por pouco não conseguiu concluir para o gol.

Aos seis minutos, Antonio Valencia chutou Bedoya na lateral do gramado e recebeu o segundo cartão amarelo. O lance deu início a uma confusão entre os jogadores. Irritado com a falta, Jermaine Jones tirou satisfações com o equatoriano e de um empurrão em Arroyo. O árbitro colombiano Wilmar Roldán entendeu que o lance configurava uma agressão e mostrou o cartão vermelho para o volante.

Os norte-americanos sentiram menos a expulsão e chegaram ao segundo gol. Aos 19, Besler cruzou da esquerda e Zardes ajeitou na área para Dempsey. O atacante teve a tranquilidade para dominar a bola e acertar um passe que passou em frente à meta e encontrou os pés de Zardes. Com o goleiro já batido, o jogador só precisou empurrar para as redes para comemorar o segundo tento.

Saiba mais:

Pé quente! Réver estreia com gol, e Flamengo vence o Cruzeiro no Mineirão

Patón: Bauza elogia segundo tempo, ignora “piti” e descarta ir para o Paraguai

E aí? CBF rebate presidente corintiano e ainda não oficializa chegada de Tite

Atrás no placar, o Equador se mandou para o ataque. Aos 28 minutos, a seleção ganhou uma falta na lateral direita e optou por uma jogada ensaiada. A equipe norte-americana esperava o cruzamento, mas Walter Ayoví rolou para a entrada da área, onde Arroyo aguardava para concluir à meta. O meio-campista finalizou com força, no canto de Guzan, para descontar.

O gol fez os equatorianos crescerem. Aos 30 minutos, Montero cruzou da esquerda e Enner Valencia teve a proeza de perder uma chance clara. O atacante estava de frente para o gol, livre de marcação, mas cabeceou à direita de Guzan. Enner Valencia voltou a concluir um cruzamento aos 31, mas a cabeçada foi mais uma vez para fora. Walter Ayoví, aos 33, pegou sobra após um corte parcial da zaga e finalizou por cima da meta.

Melhor até o apito final, o Equador teve uma última grande chance aos 45 minutos. O zagueiro norte-americano Brooks se atrapalhou após um cruzamento e cabeceou para trás, assustando o goleiro Guzan.

FICHA TÉCNICA
ESTADOS UNIDOS 2 X 1 EQUADOR

Local: Estádio Centurylink, em Seattle (Estados Unidos)
Data: 16 de junho de 2016, quinta-feira
Horário: 22h30(de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Alexander Guzman e Wilmar Navarro (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Bobby Wood, Brooks, Bedoya (EUA); Antonio Valencia (Equador)
Cartões vermelhos: Jermaine Jones (EUA); Antonio Valencia, Paredes (Equador)

GOLS:
ESTADOS UNIDOS: Dempsey, aos 21 minutos do primeiro tempo, Zardes, aos 19 minutos do segundo tempo
EQUADOR: Arroyo, aos 28 minutos do segundo tempo

ESTADOS UNIDOS: Guzan; Besler, Cameron, Brooks e Fabian Johnson; Jermaine Jones, Bradley, Zardes (Birnbaum) e Bedoya (Zusi); Dempsey (Beckerman) e Bobby Wood
Técnico: Jürgen Klinsmann

EQUADOR: Domínguez; Paredes (Jaime Ayoví), Mina, Erazo e Walter Ayoví; Gruezo (Ramírez), Noboa (Gaibor), Antonio Valencia, Arroyo e Montero; Enner Valencia
Técnico: Gustavo Quinteros

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade