Maria Sharapova questiona suspensão por doping e revela que levará caso à CAS

Sharapova questiona suspensão por doping e revela que levará caso à CAS

Tenista russa considerou pena exagerada e afirmou que "não pode aceitar punição injusta", já que o próprio tribunal teria concluído que a atleta não violou as regras antidoping

EFE

A tenista russa Maria Sharapova, suspensa nesta quarta-feira (8 de junho) por dois anos pela Federação Internacional de Tênis (ITF), considerou a punição que recebeu por doping exagerada e diz que irá recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS).

"Apesar do tribunal ter concluído corretamente que não violei intencionalmente as regras antidoping, não posso aceitar uma suspensão injustamente dura de dois anos", afirmou a atleta, em comunicado publicado no perfil pessoal no Facebook.

Sharapova testou positivo para Meldonium, substância incluída em 1º de janeiro deste ano na lista das proibidas pela Agência Mundial Antidoping (WADA), durante o Aberto da Austrália.

A tenista destacou que o tribunal foi unânime ao apontar que ela não tentou burlar nenhuma regra, por causa do desconhecimento da proibição do remédio, que usava há dez anos, por isso, não pegou quatro anos de suspensão, como pediu a ITF.

Saiba mais:

De olho na jóia: Inter de Milão monitora Gabriel Jesus, mas excesso de estrangeiros pode atrapalhar

Artilheiro para o Timão? Racing topa reduzir valor por Bou, que admite 'rumores' sobre Corinhtians

Baixa no Tricolor: Por divergências internas, diretor de futebol do São Paulo pede demissão

"O tribunal independente avaliou que não pedi um tratamento a meu médico, com propósito de obter uma substância que melhorasse meu rendimento", escreveu a russa.

Sharapova ainda atacou a federação, dizendo que foram gastos muitos recursos para provar que ela violou intencionalmente as regras antidoping, o que o julgamento mostrou que não aconteceu.

Além de suspensa por dois anos, punição que vale a partir de 26 de janeiro deste ano, a tenista ainda teve descartados os resultados e a premiação em dinheiro no Aberto da Austrália.

"Apelarei imediatamente, pedindo a suspensão desta decisão junto ao CAS", garante o comunicado.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade