Tite se esquiva sobre Seleção Brasileira Estou muito feliz com o meu trabalho

Tite se esquiva sobre Seleção Brasileira: “Estou muito feliz com o meu trabalho”

Técnico do Corinthians preferiu não comentar sobre a campanha atual de Dunga e que seu foco hoje é a equipe alvinegra e ajudar seus jogadores a evoluírem ainda mais

Gazeta Press

A excitação com a convocação do zagueiro Felipe para defender a Seleção Brasileira não fez Tite perder o cuidado com as palavras ao responder sobre a hipótese de assumir o cargo que hoje pertence a Dunga. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Ituano, no sábado (26 de março), em Itaquera, o técnico do Corinthians recobrou o discurso comedido de outros tempos em que o seu colega foi questionado.

“Estou muito feliz com o meu trabalho, cara”, avisou Tite, sorridente, quando ouviu que poderia se dividir entre o Timão e a Seleção. “Agora, vou passar um domingo legal com a minha família, de quem eu estava com saudades. Deixa eu curtir com eles”, esquivou-se. A esposa e os dois filhos assistiam à entrevista concedida pelo treinador corintiano.

Saiba mais:

Retomada: Sem Gabigol Seleção olímpica tenta se recuperar contra a África do Sul

Muita emoção: Felipe vibra com gol e diz ter chorado após convocação para a Seleção Brasileira

Estado de alerta: Flamengo perde por 1 a 0 para o Volta Redonda e flerta com crise

Apesar de toda a cautela para não criar polêmica com Dunga, Tite não deixou de falar que consideraria válida a aposta em Felipe e Gil como titulares da Seleção Brasileira, como ocorreu no Corinthians campeão brasileiro no ano passado. “Quando me perguntaram sobre a convocação do Felipe, disse que ele mereceu muito. O Dunga acompanhou e viu o nível do trabalho dele. Entrosamento com o Gil, ele tem. Existe a sintonia de já saber os movimentos do companheiro”, comentou. “Mas é o Dunga quem deve avaliar isso”, ressalvou.

Ao final de sua segunda passagem pelo Corinthians, Tite decidiu se dedicar aos estudos, com a esperança de suceder Luiz Felipe Scolari na Seleção após a Copa do Mundo de 2014. Acabou preterido por Dunga. Hoje, com o colega pressionado para obter melhores resultados nas Eliminatórias, ele se contenta (ao menos publicamente) em fazer lobby para os seus jogadores serem convocados, como já tentou com o lateral direito Fagner.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade