Ibrahimovic dispara contra o próprio time O PSG nasceu quando foi comprado

Ibrahimovic dispara contra o próprio time: “O PSG nasceu quando foi comprado”

Atacante sueco, famoso por suas declarações polêmicas, afirmou que Nasser Al-Ghanim Khelaïfi colocou a equipe parisiense no 'mapa da bola': "Com o Chelsea, aconteceu a mesma coisa"

Gazeta Press

Além de se destacar pelos gols acrobáticos, outra marca registrada de Zlatan Ibrahimovic são as entrevistas polêmicas. O sueco, que já chegou a se intitular como ‘Deus’, não aliviou nem para o próprio time e, na tarde desta terça-feira (8 de março), disse que a história do Paris Saint-Germain só começou quando o bilionário Nasser Al-Ghanim Khelaïfi comprou o clube.

“Com todo o respeito, eu acho que o PSG nasceu no dia em que os catari compraram este clube. O mesmo aconteceu com o Chelsea, em 2003, e eles demoraram quase 10 anos para vencer a Uefa Champions League. Os novos proprietários do PSG construíram um time, montaram uma grande equipe e fizeram esse time funcionar em pouco mais de três anos, algo que eu nunca tinha visto antes. Agora, milagres não se conseguem em três, quatro dias. As coisas acontecem com tempo e experiência. Prometo a vocês que eles vão caçar esta Champions e não vão descansar até conseguirem este troféu, com ou sem mim, e eles não vão descansar. Agora eu peço, por favor, precisamos de tempo”, disse o centroavante em entrevista coletiva na Inglaterra.

Saiba mais:

Polêmica: Eurico critica Ferj por permitir realização de partidas da Primeira Liga

Reforços: Dracena, Barrios e Roger Carvalho voltam a treinar com bola

Baixa: Willian tem nova lesão muscular constatada e está vetado para quarta-feira

Junto com a declaração, onde praticamente ignorou as passagens de Raí, Ronaldinho Gaúcho, George Weah, Leonardo e as conquistas do time francês, Ibrahimovic comentou a partida desta quarta-feira (9), quando o PSG visita o Chelsea, pelo jogo de volta das oitavas de final da competição europeia.

“Não vamos entrar em detalhes sobre tática, agora é um jogo diferente da ida. Se pudermos jogar da forma que jogamos em Paris, acho que temos muitas possibilidades de vencer. Mas é um jogo totalmente diferente do primeiro. A chave do jogo é um segredo e eu prefiro mantê-la desta forma”, sacramentou.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade