Após título Novak Djokovic prega respeito a adversários e celebra vitória

Após título, Djokovic prega respeito a adversários e celebra vitória

Tenista sérvio, número um do ranking mundial, se igualou a grandes nomes do esporte, conquistando seis títulos no Grand Slam

Gazeta Press

Após vencer seu 11º título de Grand Slam e o sexto Aberto da Austrália, Novak Djokovic está aproveitando para celebrar o feito e o duro trajeto até o sucesso. O sérvio derrotou neste domingo (31 de janeiro) o escocês número 2 do mundo Andy Murray, por 3 sets a 0, 6/1, 7/5 e 7/6 (7-3).

“O segundo set foi decisivo. Eu deveria ter sido mais eficiente nos meus games de serviço, quando estava em vantagem no segundo e no terceiro set. Houve longas trocas de bola, e tanto ele ficamos muitas vezes sem fôlego. Eu sabia que precisaria construir os pontos, ser paciente e ser o cara  que toma a iniciativa. Nem sempre foi possível, mas consegui ter um bom aproveitamento nos pontos importantes”, afirmou o sérvio.

Além da realização de vencer mais um torneio em Melbourne e escrever seu nome mais uma vez na história, Djoko ainda igualou grandes nomes do tênis com a vitória deste domingo (31). O sérvio alcançou a marca de seis títulos do Aberto da Austrália de Roy Emerson e os 11 torneios de Rod Laver e Bjorn Borg.

“Todos os Grand Slams têm sua importância. Hoje a noite, eu fiz história, ao igualar os seis títulos de Roy Emerson. Estou muito orgulhoso também por ter alcançado o número de títulos em Grand Slams de lendas como Rod Laver e Bjorn Borg. Era uma motivação extra para dar o meu melhor, embora eu tenha tentado não pensar muito sobre isso. 11 Grand Slams é algo fenomenal, e sinto muito orgulho por isso. Faz quinze meses que estou jogando o melhor tênis da minha vida, vou tentar continuar assim”, festejou Nole.

Saiba mais:

Troca milionária: Chelsea cogita pagar R$ 341 mi por Griezmann para substituir Hazard

Estreia de reforço: Bauza indica participação de Calleri no jogo contra o César Vallejo

Expectativa: Giovanni Augusto posa com camisa do Timão e celebra: 'Novo desafio'

Com vitórias significantes no primeiro mês do ano de 2016, derrotando Roger Federer, Andy Murray e Kei Nishikori apenas no Aberto da Austrália, Novak Djokovic não acredita que tenha se distanciado dos rivais, mesmo liderando com folga o ranking da ATP.

“Não quero me permitir a entrar nessa linha de pensamento. Porque se eu fizer isso, a pessoa torna-se muito arrogante e acha que ele é um ser superior ou melhor do que todos os outros. Você pode obter um grande tapa na cara de karma muito em breve. Eu não quero isso”, explicou.

“Manter o respeito a todos os meus adversários, colegas e ao esporte é uma chave para continuar e seguir neste nível de sucesso e desempenho, espero. Este é o tipo de abordagem que me ajuda a chegar onde estou, não quero me afastar disso”, decretou o campeão.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade