Soberano Novak Djokovic derrota Andy Murray e conquista sexto título na Austrália

Soberano, Djokovic derrota Murray e conquista sexto título na Austrália

Tenista sérvio, número um do ranking mundial, venceu britânico por 3 sets a 0 e aumentou hegemonia no esporte mundial

Gazeta Press

Novak Djokovic estabeleceu sua era no tênis mundial. O jogador sérvio imperou na manhã deste domingo (31 de janeiro), não deu chances ao instável escocês Andy Murray e fechou sua participação no Aberto da Austrália com mais um título de Grand Slam na carreira, o 11º.

Em quase três horas de partida na Rod Laver Arena, em Melbourne, o líder do ranking da ATP derrotou o número 2 do mundo por 3 sets a 0, com parciais de 6/1, 7/5 e 7/6 (7-3).

Com o feito, Nole se tornou o maior vencedor do Aberto da Austrália, ao lado do tenista local Roy Emerson, com seis títulos conquistados. Em 2008, este foi o primeiro Grand Slam vencido na carreira do sérvio, a época com 20 anos, que derrotou o francês Jo-Wilfried Tsonga. Assim, o tenista imperou na quadra australiana em 2008, 2011, 2012, 2013, 2015 e 2016.

O sérvio também entrou no grupo dos tenistas que venceram 11 títulos de Grand Slam, se igualando ao australiano Rod Laver e ao sueco Bjorn Borg. Agora, ele está a um troféu de distância do próprio Emerson, que possui 12 títulos, e a seis do maior campeão de todos os tempos, Roger Federer.

O jogo – Novak Djokovic mostrou desde o início que estava na partida para aumentar ainda mais a sua vasta estante de troféus de Grand Slam. No primeiro game, o sérvio sofreu para se estabilizar, após três erros não-forçados, mas conseguiu confirmar seu serviço.

Em seguida, o domínio de Nole foi completo. O número 1 do mundo quebrou Murray logo no segundo game, após muitos erros do escocês e uma dupla-falta em 15-40. O terceiro game foi confirmado tranquilamente, e o quarto trouxe a segunda quebra para o sérvio, que liderava em 4/0.

Após a confirmação do serviço, Djokovic tinha uma ampla vantagem e caminhava para um expressivo pneu. Entretanto, no sexto game, Murray aplicou um belo forehand vencedor, conquistando um ponto no set que já estava encaminhado para o rival. No último game da parcial, o sérvio agiu novamente com inteligência, forçou os erros do escocês e fechou o set em 6/1.

No segundo set, a vida de Djoko na partida teve maiores dificuldades. Apesar dos inúmeros erros de direita, Andy Murray passou a se encaixar melhor no jogo imposto pelo líder do ranking. As parciais se mantiveram equilibradas, com cada tenista confirmando seu saque até o sétimo game, quando o sérvio quebrou Murray após uma sequência de três erros não-forçados.

Apesar da pressão imposta por Novak Djokovic, o escocês manteve a cabeça no lugar e conseguiu devolver a quebra no game seguinte. Murray apostou em dois belos backhands vencedores e igualou o placar em 4/4.

Saiba mais:

Mais um fora! Malcom embarca para a França e se despede do Corinthians

Início ruim: Wallace falha, Fla sofre empate do Boavista e tropeça na estreia

'Por besteira': Lucão faz pênalti e São Paulo empata com Red Bull na estreia de Bauza

Nos dois games seguintes, prevaleceu o equilíbrio. Entretanto, o sérvio aproveitou os erros e a instabilidade de Murray, que mesmo sacando bem, não conseguiu confirmar seu serviço no 11º game. Na sequência, sacando para o set, Djokovic marcou uma dupla-falta, salvou um break point, mas confirmou, fechando a parcial em 7/5.

No set que precisava da total recuperação e concentração se Andy Murray quisesse seguir lutando na partida, o início não dava indícios que o escocês iria reagir. Djokovic efetuou a quebra de saque logo no game inicial, e parecia já encaminhar a vitória.

Por mais que tivesse chances, o número 2 do mundo não conseguia aproveitar os erros de Nole para impor seu jogo. O sérvio liderava o placar até o sexto game, quando finalmente Murray conseguiu devolver a quebra, graças a um erro não-forçado.

Ambos os tenistas passaram a focar no saque e confirmá-los rapidamente, causando assim games curtos e rápidos. Murray tentava conquistar pontos na rede, mas o sérvio era mais eficiente em suas aproximações. Apesar dos esforços de ambos, o set se encaminhou para o tie-break, após quase uma hora de set.

O tie-break começou mal para Murray. O tenista abriu a sequência com uma dupla-falta, e deu caminho para que Djokovic, em um ace e um erro não-forçado, estabelecesse 3-0 no game de desempate. O escocês chegou a confirmar três pontos, mas Djokovic conquistou cinco pontos do campeonato. Com o placar em 6-3, o sérvio sacou para o torneio, marcou um ace, sacramentando assim o final da partida e mais um título de Grand Slam.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!
Publicidade