Cruzeiro não se intimida e vence River Plate no Monumental de Nuñez

Cruzeiro não se intimida e vence River Plate no Monumental de Nuñez

Equipe mineira garantiu a vitória com gol de Marquinhos aos 37 minutos do segundo tempo. Mineiros podem até empatar no retorno para irem à semi

FOX Sports

Quem segura a Raposa? Nesta quinta-feira (21), o Cruzeiro venceu o River Plate, por 1 a 0, no Monumental de Nuñez, e abriu excelente vantagem no confronto das quartas de final da Copa Bridgestone Libertadores. O único tento do duelo foi marcado por Marquinhos, aos 37 minutos do segundo tempo. Com o resultado obtido na Argentina, o time mineiro poderá empatar no Mineirão na próxima semana que sairá com a classificação. Os millonarios precisarão vencer por dois gols de diferença para ir à semifinal. O FOXSports.com.br conta, em detalhes, como foi a grande vitória dos mineiros em Nuñez.

Atuando de igual para igual contra o River Plate, o Cruzeiro não mostrava medo e trocava passes com segurança no campo de ataque. Aos 18 minutos do segundo tempo, após grande descida pelo lado esquerdo, por muito pouco a Raposa não largou na frente no marcador. Gabriel Xavier dominou a bola de costas para a marcação na lateral da grande área. De forma inteligente, o meia girou sobre a marcação e serviu Willian, que entrava sozinho pelo meio da defesa. O atacante finalizou na saída de Barovero e saiu pra comemorar, mas, de forma heroica, Vangioni se atirou na redonda e conseguiu afastar em cima da linha. Aplaudido por todo o Monumental, o lateral-esquerdo do River Plate evitou o tento que seria de extrema importância ao Cruzeiro. 

Acionado em velocidade durante toda a primeira etapa, Marquinhos foi o nome da noite em Nuñez. Dono da bola parada mineira, que levou muito perigo à meta de Barovero em lances isolados, o atacante foi premiado ao fazer o gol da vitória cruzeirense sobre o River Plate. Aos 37 minutos do segundo tempo, o lado esquerdo do ataque visitante foi novamente o caminho para a grande área argentina.

Gabriel Xavier novamente foi acionado pelo setor sinistro. O meia bateu na saída de Barovero, que conseguiu tocar na bola, mas a redonda ficou pronta para Marquinhos, na pequena área, só empurrar de pé direito para o fundo das redes. O tento silenciou o Monumental e levou à loucura os mais de 2 mil cruzeirenses nas arquibancadas. 

Definitivamente, a fase não é boa. Goleador e terror das defesas em 2014, a atual temporada de Teófilo Gutiérrez é lamentável se comparada a anterior. O colombiano teve duas grandes chances de colocar a redonda no fundo das redes de Fábio, porém, o centroavante manteve o grito de gol preso nas gargantas dos mais de 57 mil torcedores do River que estavam no Monumental.

Revoltou: Presidente encerra coletiva após pergunta sobre futuro de Ancelotti

Próximo do adeus: Companheiros se preparam para saída de Guerrero na Copa América

Corda bamba: Maus resultados aumentam pressão sobre Luxemburgo no Flamengo

Aos 22 minutos do segundo tempo, o Cruzeiro era melhor em campo e o time da casa tinha grandes dificuldades em ameaçar a meta mineira. Gutiérrez recebeu a bola na entrada da área e fez linda tabela com Rodrigo Mora. O colombiano recebeu às costas de Bruno Rodrigo e, cara a cara com Fábio, chutou de pé direito por cima do travessão a chance de ouro dos argentinos no confronto contra o Cruzeiro.

Disputado por Cruzeiro e Internacional no início do ano, o meio-campista De Arrascaeta chegou com ares de craque à Toca da Raposa. Porém, as últimas atuações do uruguaio podem colocar sua titularidade em risco. Tudo isso porque Gabriel Xavier está comendo a bola no time mineiro. O ex-Portuguesa adentrou o campo na segunda etapa na vaga de Arrascaeta e deu outra cara ao Cruzeiro.

Caindo pelo lado esquerdo, o meia segurou a bola e foi de extrema importância para que a Raposa saísse do Monumental com a vitória. As triangulações com Mena e Willian confundiram a marcação do River, que ficou cada vez mais exposto à medida que o tempo passava e o gol não saía.

Em uma das muitas trocas de passes pelo setor canhoto, Xavier entrou na área, tocou na saída de Barovero, e viu Marquinhos chutar de pé direito e inaugurar o marcador a favor do time visitante. 

Insatisfeito com o desempenho ofensivo de sua equipe, Marcelo Gallardo chamou Fernando Cavenaghi e sacou o uruguaio Rodrigo Mora. A substituição aconteceu aos 25 minutos o segundo tempo. Durante os outros 24 minutos de partida, o nome de Cavenaghi praticamente não foi citado.

Isolado na grande área, o experiente avante assistiu a boa parte do duelo e não recebeu nenhuma bola de qualidade. Na única vez em que foi acionado, o atacante dividiu com Fábio, mas acertou mais o goleiro do Cruzeiro do que a bola. Visivelmente fora de forma, o avante não acrescentou em nada ao ataque argentino.

Com a vitória por 1 a 0 na Argentina, o Cruzeiro poderá até mesmo empatar no Mineirão que sairá com a classificação. O River Plate terá de marcar dois gols no Mineirão e vencer a partida para garantir vaga na semifinal da Libertadores. O confronto acontece na próxima quarta-feira (27), em Belo Horizonte, às 22h.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!