Real Madrid perde mas elimina Borussia Dortmund e avanca as semifinais da  Champions League

Real Madrid perde, mas elimina Borussia e avança às semifinais

Apesar da derrota por 2 a 0 nesta terça-feira (8), time espanhol garantiu vaga na próxima fase da Champions League

EFE

Sem Cristiano Ronaldo, o Real Madrid sofreu uma verdadeira blitz do Borussia Dortmund nesta terça-feira (8) em jogo de volta pelas quartas de final da Champions League e perdeu por 2 a 0 no estádio Signal Iduna Park, mas evitou a eliminação por ter vencido o primeiro duelo por 3 a 0, na semana passada, e garantiu vaga nas semifinais.

A vida do time espanhol poderia ter sido bem mais fácil, já que, aos 16 minutos da etapa inicial, Di María cobrou pênalti que acabou defendido por Roman Weidenfeller. Depois, em vacilos de Pepe e Asier Illarramendi, respectivamente, Marco Reus fez o primeiro e o segundo gols do time da casa, aos 23 e aos 36 minutos da etapa inicial.

Como o craque português não atuou, poupado devido a uma lesão no joelho, o grande protagonista da classificação 'blanca' acabou sendo o goleiro Iker Casillas, que fez três grandes defesas, uma no primeiro tempo e duas no segundo, garantindo que o Borussia não marcasse os gols necessários para avançar.

Outro destaque foi o volante Casemiro, único brasileiro em campo, que entrou em campo aos 27 minutos do segundo tempo, no momento de maior pressão dos anfitriões, e deu conta do recado, com muita disposição e bons desarmes.

Leia também: Balotelli celebra amizade com Neymar em estreia no Instagram

Léo Moura troca de status: jogador oficializa união com Camila Silva

Surfista comemora número de seguidores com foto sensual

Nas escalações anunciadas antes de a bola rolar, o destaque foi a presença de Cristiano Ronaldo no banco de reservas do Real. Illarramendi foi o escolhido para ocupar a vaga do português, com Angel Di María atuando mais avançado.

O Dortmund entrou em campo esfacelado, por causa de lesões e suspensões. Com relação ao time ideal de Jürgen Klopp, foram cinco desfalques. Além disso, Nuri Sahin, que seria titular hoje, começou no banco, após sofrer lesão muscular. A boa notícia foi a escalação de Weidenfeller, recuperado de contusão na mão.

O placar do jogo no estádio Santiago Bernabéu não fez com que o jogo fosse frio em Dortmund, muito pelo contrário. E a arbitragem do esloveno Damir Skomina foi primordial para isso desde o apito inicial, primeiro por ignorar uma falta na entrada da área de Pepe em Reus.

Pouco depois, aos 16, Coentrão cruzou para a área, e a bola tocou na mão de Piszczek. O árbitro entendeu que houve pênalti, para desespero dos donos da casa. Sem Cristiano Ronaldo em campo, Di María foi para a cobrança, escorregou e parou na defesa de Weidenfeller.

Em seguida, aos 18, após vacilo de Carvajal, Lewandowski roubou bola praticamente sobre a linha de fundo, passou para Reus, que deu lindo drible seguido de passe açucarado para Mkhitaryan, só que o armeno finalizou para fora.

Desligada, a zaga do Real Madrid bobeou de novo aos 23, permitindo que o Dortmund abrisse o placar. Após bola longa da defesa do time alemão, Pepe resolveu recuar da intermediária em uma pouco confiável cabeçada de costas. Reus aproveitou, roubou a bola, cortou Casillas e tocou para o fundo das redes.

O confronto seguiu absolutamente aberto e totalmente polêmico. Aos 26, Lewandowski e Sergio Ramos disputaram bola na área, e o polonês caiu. Skomina marcou falta do polonês e deu cartão amarelo ao espanhol por um golpe com o braço contra o rosto do rival.

A pressão aurinegra seguiu intensa. Graças a Casillas, o segundo gol não saiu aos 32. O goleiro fez defesa espetacular após cabeçada de Mats Hummels.

Os vacilos da zaga do time madrilenho, no entanto, se estenderam a outros setores, e aos 36, Illarramendi deu passe errado infantil, entregando a bola para Reus, que passou para Lewandowski acertar a trave. No rebote, o meia-atacante alemão fuzilou para o fundo das redes.

Para a segunda etapa, Cristiano Ronaldo seguiu no banco, mas Carlo Ancelotti não deixou de mudar a equipe, colocando Isco no lugar de Illarramendi. A postura do Real Madrid também voltou distinta. Logo aos 3 minutos, Bale fez grande jogada e finalizou, parando na defesa de Weidenfeller.

Apesar da melhora, o time visitante não conseguia impor pressão. Assim, o Borussia Dortmund optou por se fechar mais e apostar nos contra-ataques. A estratégia quase foi por água abaixo aos 14 minutos, quando Benzema recebeu sozinho na entrada da área, passou por Weidenfeller, mas acabou bloqueado por Hummels.

A mil por hora, o Dortmund voltou a ficar muito perto de marcar, aos 19 minutos do seguno tempo, quando Lewandowski deu passe certeiro para Mkhitaryan, que se livrou de Casillas e, com gol quase aberto, acertou a trave.

O dia não era do armeno, que dois minutos minutos depois, recebeu passe do camisa 9 do Dortmund na marca do pênalti, e fuzilou. Casillas mostrou reflexo e fez a defesa. Aos 24, o goleiro do Real foi espetacular, de novo fazendo intervenção a queima-roupa, desta vez em chute de Grosskreutz, em ótima trama ofensiva aurinegra.

Diante da dificuldade do time espanhol encaixar a marcação, pouco antes dos 30, Carlo Ancelotti lançou Casemiro em campo na vaga de Di María. Pouco depois, o coração do torcedor do Real quase parou quando Reus caiu dentro da área. O juiz esloveno, no entanto, acertadamente não marcou falta no contato de Carvajal.

Aos 36 minutos do segundo tempo, Jürgen Klopp foi para o tudo ou nada, tirando o lateral direito Piszczek para colocar o meia-atacante Aubameyang. A marcação do time espanhol deu mais certo que a ofensividade do rival, que não conseguiu mais finalizar até o apito final.

Ficha técnica:

Borussia Dortmund: Weidenfeller; Piszczek (Aubameyang), Hummels, Friedrich e Durm; Jojic, Kirch, Grosskreutz, Mkhitaryan e Reus; Lewandowski. Técnico: Jürgen Klopp.

Real Madrid: Casillas; Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Fábio Coentrão; Xabi Alonso, Illarramendi (Isco) e Modric; Di María (Casemiro), Bale e Benzema (Varane). Técnico: Carlo Ancelotti.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia), auxiliado pelos compatriota Bojan Ul e pelo italiano Gianluca Cariolato.

Gols: Reus (2) (Borussia Dortmund).

Cartões amarelos: Reus e Aubameyang (Borussia Dortmund); Sergio Ramos, Xabi Alonso, Carvajal, Casemiro e Benzema (Real Madrid).

Estádio: Signal Iduna Park, em Dortmund (Alemanha)

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!