Grupo de Fábio Koff afasta ministro e megaempresários do Grêmio

Grupo de Fábio Koff afasta ministro e megaempresários do Grêmio

Visto como possível candidato à presidência do clube em 2014, Ricardo Vontobel não conseguiu permanecer como membro do Conselho Deliberativo

FOX Sports

O presidente do Grêmio, Fábio Koff, teve uma vitória nas urnas no último sábado (28 de setembro). A renovação de 50% do Conselho Deliberativo do clube tirou da lista de membros o empresário Ricardo Vontobel, considerado um dos favoritos do grupo político de Paulo Odone, adversário do atual mandatário, à sucessão presidencial de 2014. Além de Vontobel, o empresário Alexandre Grendene, os políticos Alceu Collares e José Fogaça e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, também não conseguiram se eleger. Jorge Gerdau, dono da empresa siderúrgica que leva seu sobrenome, passou de membro para suplente.

Apesar de não integrar mais a lista de membros do Conselho Deliberativo, Ricardo Vontobel afirmou, ao jornal Zero Hora, que seu envolvimento com o Grêmio continuará o mesmo.

“O fato de estar ou não no Conselho em nada altera meu envolvimento com o Grêmio. Por força da atividade profissional, eu era pouco presente às sessões. Mas sempre colaborei em ações objetivas, práticas e pontuais”, explicou o empresário, que praticamente descartou sua participação na corrida presidencial do clube em 2014. “Quando Duda Kroeff aceitou concorrer (em 2008), imediatamente abri mão. É impraticável que eu venha a ser presidente.”

Com a vitória de um dos grupos ligados a Koff, o advogado Alberto Guerra, um dos responsáveis pela contratação de Renato Gaúcho, em 2010, de acordo com o Zero Hora, retorna ao clube como membro do Conselho Deliberativo.

Veja também:

Jogadora da seleção brasileira de vôlei assume noivado

Filho de Neymar volta ao Brasil e faz a alegria da mamãe Carol

Anna Kournikova pode estar se separando de Enrique Iglesias

A vitória da Chapa 2, ligada ao atual presidente Fábio Koff, é vista por Vontobel como um resultado do bom momento vivido pelo Grêmio dentro de campo, que ocupa a segunda colocação do Campeonato Brasileiro e está nas quartas de final da Copa Perdigão do Brasil. O empresário negou que as críticas recebidas pelo primeiro contrato feito com a OAS, empreiteira responsável pela construção do novo estádio, tenha influenciado nas urnas.

O novo contrato com a OAS deverá ser assinado na próxima semana e terá como benefício ao Grêmio a redução do gasto anual com a migração dos associados. Ainda em 2013, o valor cairá de R$ 43 milhões para R$ 12 milhões. No ano que vem, o valor será de R$ 15 milhões, e até o final da parceria de 20 anos será de R$ 18 milhões fixos.

Publicidade
Link copiado para a área de transferência!