Dos esportes aos scripts, os atletas que viraram atores

No dia do teatro, FOXSports.com.br lista os atletas que foram praticar sobre o tapete vermelho

93858
False

O caso não é raro: um atleta fica conhecido na mídia por seus feitos esportivos e, quando a carreira acaba, continua nas telas. Nesta quarta-feira (27 de março), dia do teatro, o FOXSports.com.br lista alguns casos de quando o esporte encontra a sétima arte.

Shaquille O'Neal e Michael Jordan: 15 minutos de fama

Shaquille O’Neal, um dos maiores jogadores que o basquete já teve (literalmente, o homem mede 2,16m), teve sua fase de ouro no Los Angeles Lakers e sua fama dentro das quadras lhe rendeu dois papeis de protagonista em Hollywood: Kazaam (1996) e Aço(1997), além de algumas pontas em outros filmes. Caso você não tenha visto nenhuma dessas pérolas, não se preocupe, você não está perdendo nada, a média de avaliação delas no IMDB (rede social de filmes) não passa de 3 pontos em 10 possíveis.

Michael Jordan, o maior jogador de basquete de todos os tempos também teve seu momento de estrelato. Em 1996, Jordan protagonizou Space Jam, filme que mistura desenho com realidade e colocou na mesma tela ícones infantis como Pernalonga e Patolino com ídolo das quadras. Embora o astro tenha marcado o esporte para sempre, sua aventura nas telonas marcou a infância de muitas crianças dos anos 1990.

Eric Cantona e Vinnie Jones: carreiras sólidas no campo e na câmera

Além de ser um dos maiores jogares a já terem vestido a 7 do Manchester United, Eric Cantona tem também uma grande carreira como ator. Após ter feito uma brilhante carreira no futebol, sendo inclusive considerado um dos grandes responsáveis pelo ressurgimento dos Red Devils nos anos 1990, Cantona foi para o tapete vermelho. No mundo do cinema, o francês mostrou que sabe fazer aquilo que se propõe, tendo em seu currículo 22 filmes como ator e mais um como diretor.

Vinnie Jones já atuou no Wimbledon F.C., Leeds United, Sheffield United, Chelsea, Queens Park Rangers e em 72 filmes. Ao contrário de Eric Cantona, o britânico Vinnie Jones teve como sua principal carreira a de ator. Quem vê o ator em filmes como Snatch – Porcos e Diamantes, A Senha: Swordfish, ou mesmo Passaporte para a Confusão, nem imagina que por trás de seus personagens está um ex-jogador da Liga Inglesa.

Steve McQueen e Paul Newman: quando a arte encontra o esporte

Em seu auge, Steve McQueen foi considerado um dos grandes e mais populares atores de sua geração. Ele nasceu em 1930 em Indianapolis, o berço do automobilismo norte-americano. Ele foi indicado ao Oscar de Melhor Ator, uma vez, pelo seu trabalho em O Canhoneiro de Yang Tsé, do diretor Robert Wise em 1966. McQueen era um grande entusiasta de corridas de motos e automóveis e pilotou os carros nos filmes Bullit e Grand Prix, entre outros. Ele venceu as 12 Horas de Sebring em 1970 com um Porsche 908 e considerou abandonar a carreira de ator para correr profissionalmente. Ele morreu de câncer em 1980. A suspeita de que a doença havia sido causada por exposição excessiva à amianto, um material usado e máscaras e macacões anti-chamas, nunca foi confirmada.

Veja também: Top 5: Assista aos gols mais bonitos da Libertadores até agora

Os dribles mais difíceis da carreira de Ronaldo Fenômeno

Os possíveis novos uniformes de times ingleses

Paul Newman nasceu em 1925 e também foi considerado um dos mais importantes – e belos – atores de seu tempo. Ele venceu seu primeiro e único Oscar de Melhor Ator pelo filme A Cor do Dinheiro, dirigido por Martin Scorcese em 1986. Sua paixão por automobilismo foi muito conhecida. Ele competiu amadoramente e profissionalmente em provas de carros e chegou a ser segundo colocado na categoria Esporte nas 24 Horas de Le Mans em 1979. Em 1980 ele se envolveu com Fórmula Indy numa parceria com o proprietário Carl Haas, para criar a Newman-Haas Racing. Nigel Mansell, Mario Andretti, Michael Andretti, Christian Fittipaldi, Cristiano da Mata e Sebastian Bourdais, foram alguns que competiram pela escuderia. Fumante, ele morreu em 2008 aos 83 anos, vítima de câncer de pulmão. Seu último papel foi como dublador de Doc Hudson no filme Carros.

Deixe seu comentário