Blog do Sartori: Cebolinha arrebentou na Copa América e ganhou o banco de presente na Seleção

Atacante do Grêmio não será titular no amistoso contra Senegal

428354
False

Não gosto da tal “meritocracia” adotada pelo quase pastor Tite na Seleção Brasileira. Everton Cebolinha merecia ser titular nos amistosos contra Senegal e Nigéria. Seria uma espécie de prêmio ao atacante que começou no banco de reservas na Copa América e terminou a competição como o grande destaque do time. O camisa 11 do Grêmio foi eleito o melhor jogador da final contra o Peru e ainda foi o artilheiro da competição com três gols, ao lado do peruano Paolo Guerrero. Ele substituiu Neymar que não participou da competição sul-americana de seleções devido a uma lesão no tornozelo direito durante amistoso contra o Catar.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

E no último treino para encarar a seleção de Senegal, nesta quinta de manhã (10 de outubro), é claro que o treinador da Seleção Brasileira deixou o atacante do Grêmio fora e Neymar segue no time titular. Tite já sabe como o seu camisa 10 joga, é o tipo de jogador que não precisa ser testado. É craque e importante para a Amarelinha, sim. Mas Everton Cebolinha precisa ser testado mais vezes, se sentir leve com a camisa canarinho. Virar a melhor opção, ser definitivo e não uma aposta. Será que ele não caberia nesse time com o craque do PSG?

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Tite também falou na véspera do jogo e explicou porque Cebolinha não vai sair jogando no time titular. Ele aposta no esquema 4-4-2 que segundo ele funcionou no segundo tempo contra a Colômbia, em amistoso no mês passado.

“Foi nosso melhor momento nos últimos jogos. Quero reproduzir essa forma de jogo. E sim, fico chateado por tirar o Everton, mas mostra que tenho outros jogadores prontos para ir bem se precisar”, revelou Tite.

Na verdade, o amistoso também servirá de festa para o centésimo jogo de Neymar com a camisa canarinho. A entrevista coletiva desta quinta foi com o jogador. E o atacante falou sobre os privilégios recebidos de Tite na seleção. O craque do PSG é “imexível” na linguagem de um antigo político.

Carlos Alberto toma uma guilhotina em aula de MMA com equipe do FOX Fight Club

"Estou na Seleção há 10 anos. Sempre fui um dos principais nomes e um dos que carregava tudo nas costas. Nunca fugi disso. Sempre desempenhei meu papel muito bem na seleção. Quando um atleta atinge um nível desse, é normal ter um tratamento diferente. No Barcelona, o Messi tem um tratamento diferente. É por que ele é mais bonito? Não. É por tudo que ele faz. Não digo só de mim, mas de todo mundo que mostra um futebol nesse nível. É normal no futebol, faz parte", disse o camisa 10.

Tite confirmou a equipe titular com Ederson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva, Alex Sandro; Casemiro, Arthur; Coutinho, Gabriel Jesus, Neymar e Firmino. O comandante comentou o jogo de número 100 de Neymar pela seleção e a relação com o jogador. Tite reagiu às críticas sobre o tratamento dado ao camisa 10 dentro da Seleção.

“A minha verdade e a minha consciência são maiores. Tenho muita paz comigo mesmo. Não pago preço para ficar bajulando jogador nenhum”, desabafou.

Nessa “meritocracia” não basta jogar muito, carregar o piano, afinal todos sabem quem vai jogar. O camisa 10 jamais vai ficar de fora, ele é o dono do time!

Leia também!

Messi abre o jogo e revela que pensou em mudar de clube

Tite rebate questionamento sobre proteção a Neymar

Pablo Marí diz que Jorge Jesus 'mudou sua vida'

(Crédito da imagem: EFE)

Deixe seu comentário