Blog do Sartori: Mano Menezes será o 12º técnico a comandar o Palmeiras no Allianz Parque

Depois de começar com vitória sobre o Goiás, novo comandante encontrará a torcida alviverde pela primeira vez diante do Fluminense

424214
False

Daqui a dois meses o novo estádio do Palmeiras completará cinco anos. A lista de treinadores e auxiliares que dirigiram o time alviverde no Allianz Parque é extensa, quase absurda. Antes da estreia de Mano Menezes como mandante, contra o Fluminense, nesta terça-feira (10 de setembro), pelo Brasileirão, 11 treinadores comandaram a equipe em casa: Dorival Júnior, Oswaldo de Oliveira, Alberto Valentim, Marcelo Oliveira, Tico dos Santos (auxiliar Marcelo Oliveira), Cuca, Cuquinha (auxiliar Cuca), Eduardo Baptista, Roger Machado, Wesley Carvalho (técnico do time sub-20 palmeirense) e Felipão. Somando só os treinadores “oficiais”, foram oito.

Esse exagero de treinadores, em tão pouco tempo, ressalta a falta de planejamento de um clube gigante que se apequena por não ter foco. Quem quer ser campeão, conquistar títulos importantes, não pode trocar de técnico como se troca de camisa. É necessário definir metas, estilo de jogo, buscar a essência do clube.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Na apresentação de Mano Menezes, em sua primeira coletiva, o técnico citou a histórica “Academia de futebol”, comanda primeiro pelo argentino Filpo Núñez e depois por Oswaldo Brandão. Essa alcunha foi concedida por toda a imprensa brasileira e por torcedores do alviverde e adversários da equipe. Era uma referência ao futebol bem jogado com extrema classe e técnica de 1960 e 1974. Um time repleto de craques: Ademir da Guia, Dudu, Julinho Botelho, Servílio, Tupãzinho, Luís Pereira, Leivinha, César e Leão. Nessa época, o Palmeiras jogava de igual para igual com o super Santos de Pelé e companhia.

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Mano disse quer escrever o seu nome na história do clube e que pode fazer o Palmeiras jogar bonito. O treinador, de 57 anos, pretende resgatar o DNA do clube mais vezes campeão nacional.

“O Palmeiras tem um elenco com características de jogadores bem definidas para armar uma maneira muito legal de jogar. As próprias academias tiveram características um pouco diferentes. Esse é objetivo de cada treinador, de cada trabalho”, comparou Mano.

A última vez que o Palmeiras lembrou o futebol da velha academia foi na Era Parmalat comandada principalmente por Vanderlei Luxemburgo na década de 1990 e depois Luiz Felipe Scolari. Foram quase dez anos de alegrias para o torcedor. O clube conquistou três Campeonatos Paulistas, dois Brasileiros, uma Copa do Brasil, dois Torneios Rio-São Paulo, uma Copa dos Campeões da CBF, uma Mercosul e uma Copa Libertadores. Foram onze títulos para a sala de troféus, com a parceria bem sucedida com a empresa Parmalat.

Um supertime que fez história com inúmeros craques em campo: Cafu, César Sampaio, Mazinho, Rincón, Zinho, Edílson, Edmundo, Evair, Rivaldo, Djalminha, Muller, Luizão e muitos outros.

O elenco de hoje do Palmeiras é forte, mas não se enquadra nos grandes times da Academia de futebol. Fazer a atual equipe jogar um futebol bonito é uma grande missão para Mano Menezes. Se ele conseguir isso, com certeza vai entrar para a história do clube.

A torcida do Palmeiras não aguenta mais a escola do futebol gaúcho marcada pela retranca e de resultado. Eles merecem esse resgate do passado.

Leia também!

Jornal tira sarro de Juanfran por caneta sofrida

Real rescinde com brasileiro após fechamento da janela

Ex-Barça critica Neymar por novela para sair do PSG

Crédito da foto: Flickr Palmeiras

Deixe seu comentário