Fla líder isolado, Verdão quebra jejum e Cruzeiro em crise: a rodada 18 do Brasileirão

Visitantes dominam rodada de 25 gols com goleada do Grêmio contra o Cruzeiro fora de casa

423999
False

Teve de tudo na rodada 18 do Brasileirão, a penúltima do primeiro turno. Lances polêmicos anulados e validados pelo VAR, gol olímpico, técnico soltando o verbo contra diretoria, virada do Palmeiras com quebra de jejum e tropeço do Corinthians em casa.

E claro, o Flamengo venceu de novo por 3 a 0, o artilheiro Gabigol fez mais um e o time rubro-negro segue mais líder do que nunca. Essa é a terceira rodada do Flamengo na ponta do campeonato.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Fla ou Grêmio? PVC, Benja e companhia elegem quem tem o futebol mais bonito do país

No jogo, teve gol do estreante Reinier, de apenas 17 anos, e do zagueiro espanhol Pablo Marí, o segundo dele no Flamengo. Em 18 jogos, 12 vitórias, três empates e três derrotas. Com 39 pontos na liderança, o rubro-negro tem um saldo absurdo de gols: 23, quase o dobro do Santos e Palmeiras, com 12 cada. No time de melhor ataque do campeonato com 41 gols, Gabigol é o goleador máximo com 15. Nos últimos cinco jogos, o rubro-negro anotou 16 gols e sofreu apenas dois. Além da liderança, o Flamengo tem a melhor campanha pós parada da Copa América.

E por falar em gols, na rodada foram marcados 25 com média de 2,5 por partida. Dos 10 jogos, cinco times visitantes venceram contra três mandantes e dois empates.

O Grêmio foi o visitante destaque da rodada. No duelo dos eliminados na Copa do Brasil, o Tricolor gaúcho humilhou o Cruzeiro no estádio Independência, em Belo Horizonte, com uma goleada histórica: 4 a 1.

A torcida pegou no pé dos jogadores “time sem vergonha” e atirou pipoca em campo. O resultado aumentou a crise no clube mineiro, a três pontos do Z-4, e fez com que o técnico Rogério Ceni “envergonhado” cobrasse publicamente diretoria e jogadores ameaçando até deixar a Raposa: “se for para ficar, tem que mudar”. O treinador quer carta branca e autonomia. Faltam mais profissionais como ele no futebol brasileiro.

O Santos tropeçou em casa contra o Athletico-PR e por pouco não foi derrotado na Vila Belmiro. O empate por 1 a 1 só saiu nos acréscimos com pênalti convertido com consulta do VAR. Esse foi um dos lances mais polêmicos da rodada. No fim da partida, os técnicos Sampaoli e Tiago Nunes discutiram e por pouco não saíram no tapa.

O Santos está a dois pontos do líder Flamengo (39x37). Domingo, no Maracanã, tem decisão do título simbólico do primeiro turno entre os dois técnicos estrangeiros: Jesus x Sampaoli.

Quem se deu bem na rodada foi o Palmeiras de Mano Menezes. O técnico estreou com vitória, fora de casa, contra o Goiás, 2 a 1, e de virada. O gol do triunfo saiu aos 55 minutos. O confronto teve três análises de lances por árbitro de vídeo. Um gol anulado de Luiz Adriano e um validado de Willian. O time verde não vencia desde o retorno da Copa América.

O resultado colocou o Palmeiras de volta ao G-4, na terceira posição com 33 pontos, seis atrás do líder Flamengo, mas com um jogo a menos.

Dos quatro clubes na zona de rebaixamento, Fluminense, CSA, Chapecoense e Avaí, apenas dois venceram. O Flu bateu o Fortaleza por 1 a 0, fora de casa, e encerrou a sequência de três derrotas seguidas.

O VAR também entrou em ação no Castelão e anulou um gol de cada equipe. Terça-feira (10 de setembro), o Tricolor carioca enfrenta o Palmeiras em jogo atrasado do Brasileirão.

Quem se deu bem também na zona de degola foi o CSA que bateu a Chapecoense, no Rei Pelé, por 1 a 0, um concorrente direto do time alagoano para o rebaixamento. Os dois goleiros, Jordi e Tiepo, brilharam defendendo um pênalti cada. Foi o primeiro confronto das duas equipes na história e a terceira vitória do CSA no Brasileirão. A Chape caiu para a penúltima colocação.

Dois gigantes paulistas caíram uma posição na tabela na rodada 18: o Corinthians que empatou em casa e o São Paulo derrotado fora.

O Tricolor paulista foi derrotado pelo Inter no Beira-Rio por 1 a 0 e saiu do G-4. Agora ocupa a quinta colocação com 31 pontos. O Colorado se manteve em sexto e está com 30. O gol da vitória do Inter foi anotado por Rafael Sóbis em cobrança de pênalti com decisão polêmica do VAR.

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Brasil Futebol Expo reúne indústria do futebol de 4 a 8 de setembro

Em Itaquera, o Corinthians vencia o Ceará por 2 a 0 e tomou o empate com um gol olímpico de Leandro Carvalho. O resultado tirou o time paulista da terceira posição, mas em quarto segue no G-4 com 32 pontos, sete atrás do líder Flamengo. Mesmo com o tropeço, o Corinthians é o time com o maior número de invencibilidade no campeonato: 10 jogos.

Mais um visitante se deu bem fora de casa. O surpreendente Bahia, de Roger Machado, bateu o Vasco, em São Januário, por 2 a 0, com 22 mil torcedores. O Tricolor baiano subiu para a sétima posição com 30 pontos. Gilberto anotou um golaço e é o vice-artilheiro do Brasileirão com nove gols. O atacante marcou sete gols nos últimos cinco jogos. Essa foi a segunda derrota seguida do Vasco de Luxemburgo.

Com mais um lance polêmico na rodada, o Botafogo venceu o Atlético-MG por 2 a 1, no estádio Nilton Santos. O gol de pênalti de Diego Souza foi marcado pelo VAR. O lance revisto pelo árbitro Bráulio da Silva Machado gerou também a expulsão do zagueiro Igor Rabello com um toque na mão. O Galo ficou com 10 em campo. Botafogo e Atlético-MG estão no meio da tabela, boa com 26 pontos.

A rodada 19, última do primeiro turno, começa no sábado (14 de setembro).

Leia também!

Ídolo do Atlético de Madrid rasga elogios a Lodi

Filipe Luís abre o jogo sobre porque escolheu o Flamengo

Presidente do Barça dá declaração que pode fazer Neymar sonhar com retorno

Crédito da foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Deixe seu comentário