Blog do Sartori: Zagallo e eu! O dia em que o Velho Lobo chorou ao meu lado no Rio de Janeiro

Ex-jogador e técnico completa 88 anos de muitas histórias vitoriosas e bonitas

419347
False

A última vez que vi o Mestre Zagallo pessoalmente foi em 2017, aqui na sede do FOX Sports, no Rio de Janeiro. Mais precisamente no dia 9 de agosto, quando completou 86 anos. A emissora homenageou o homem que ajudou o Brasil a escrever o nome da história do futebol mundial. Um dia de muita emoção, carinho, e claro, risadas, uma boa prosa e choro, pois ninguém é de ferro. Um programa inesquecível com a presença de grandes craques do futebol para homenagear o único tetracampeão real do planeta bola. Entre eles, Gérson, Marco Antônio, Wilson Piazza, Roberto Miranda, Evaristo de Macedo, Jairzinho, Parreira, Bebeto, Jorginho, Bebeto.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

O “parabéns pra você” foi de tirar o fôlego. Antes da homenagem fui dar um abraço e um beijo em Zagallo. O jornalista e amigo, Paulo Lima, desde os anos 1990 em São Paulo, comentarista do FOX Sports, foi um dos responsáveis por proporcionar esse grande momento do futebol na telinha mágica.

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

Mas volto no tempo para contar outra história, também no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca. O ano era 1998. Nessa época, trabalhava como editor-executivo do programa Grandes Momentos do Esporte, na TV Cultura de São Paulo. Eu, o repórter André Argolo e a editora Débora Portela embarcamos ao Rio para gravar depoimentos para um especial sobre os 40 anos da Copa de 1958, na Suécia, e da Bossa Nova. Fizemos várias entrevistas com craques do futebol e da MPB. Entre eles estava Zagallo. Fomos ao seu apartamento gravar a entrevista e a recepção foi maravilhosa.

No dia eu operei uma pequena câmera, e as três vozes fizeram uma bateria de perguntas ao “Velho Lobo”. Eu gostava muito de garimpar arquivos maravilhosos que eram guardados no Tráfego de fitas da TV Cultura. Pegava fitas Beta, U-matic, e caçava relíquias do passado para criar reportagem especiais. Uma maravilha, talvez a parte mais gostosa de quem trabalha em TV.

Ficamos cerca de 40 minutos entrevistando o ex-jogador e ex-técnico. Em determinado momento puxei da minha memória a decisão contra os donos da casa, a Suécia. Goleada por 5 a 2, com dois gols de Vavá, dois de Pelé e um dele, Zagallo. O último gol do jogo, de Pelé, saiu de um levantamento na área seu, aos 46 minutos do segundo tempo. Brasil campeão do Mundo!

Enquanto gravava, fiz uma pergunta ao Mestre. “Zagallo, quando você relembra, vê imagens com narrações da época `Brasil campeão do mundo. Dois gols de Vavá, dois gols de Pelé e um de Zagallo...´O que o senhor sente...?”

Enquanto fazia a pergunta percebi que os olhos dele começaram a lacrimejar, o choro foi inevitável, a lembrança emocionava ele de uma maneira muito forte. Também não contive o choro. Esse foi um dos dias mais emocionantes que tive na carreira. O dia em que chorei com Zagallo. Parabéns, mestre!

Leia também!

Gabigol revela que conversa com Balotelli quase todos os dias

Barcelona contra-ataca e traça novo plano para ter Neymar

Torcedores do Chelsea ‘atacam’ restaurante de D. Luiz em Londres

Crédito da foto: Lucas Figueiredo/CBF

Deixe seu comentário