Palmeiras se espelha no próprio Boca Juniors e no Atlético-MG para tentar virada contra argentinos

Verdão recebe os xeneizes pelo jogo da volta da semifinal e precisam de resultado histórico para ir à final da Conmebol Libertadores; FOX Sports transmite ao vivo a partir das 21h

383245
Compartilhar vídeo
Inserir vídeo
Tamanho do vídeo

O Palmeiras vive uma situação delicada na atual edição da Conmebol Libertadores. Na última semana, o Verdão perdeu por 2 a 0 para o Boca Juniors, na Bombonera, e precisará de uma virada histórica, no Allianz Parque, para se manter vivo na competição continental. O FOX Sports transmite o duelo ao vivo, a partir das 21h.

Palmeiras x Boca, decisões na Sul-Americana e mais: a semana do FOX Sports

Porém, o Palmeiras tem ‘cases de sucesso’ para se espelhar e sonhar com uma virada diante dos argentinos. Desde que a Libertadores possui semifinais nos moldes semelhantes aos de hoje, algo que aconteceu a partir de 1988, apenas em duas oportunidades o placar com dois gols de diferença em semifinais foi revertido. Curiosamente, os dois times que conseguiram tal feito, terminaram como campeões das respectivas Libertadores.

O próprio Boca Juniors foi o primeiro a conseguir o feito. Na Libertadores de 2007, o time argentino perdeu por 3 a 1 na primeira partida para o Cúcuta Deportivo. Mas, no duelo da volta, o time boquense conseguiu uma grande vitória por 3 a 0 e garantiu a vaga para a final contra o Grêmio, quando foi campeão em pleno Olímpico.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Depois disso, apenas o Atlético-MG, em 2013, repetiu o feito. Na semifinal, contra o Newell’s Old Boys, o Galo levou 2 a 0 na Argentina, mas conseguiu reverter no Horto. Nos pênaltis, Victor salvou o time mineiro, que foi à final da competição. Na decisão diante do Olímpia, com nova vitória nas penalidades, o Galo ergueu o troféu da competição.

Saiba mais:

Alô, Palmeiras! Felipão será julgado e pode ser problema

Palmeiras, Fla ou Inter? Mateus Vital revela quem prefere campeão

Crédito da foto: Reuters