Real e Barcelona brigarão para tirar Neymar do PSG, afirma jornal espanhol

Segundo informação do diário Marca, clubes rivais estão de olho na situação do craque brasileiro, que não estaria satisfeito em Paris

381537
Compartilhar vídeo
Inserir vídeo
Tamanho do vídeo

O futuro de Neymar mais uma vez está em pauta. O jornal Marca, da Espanha, abre texto publicado nesta quinta-feira (18 de outubro), afirmando que o craque brasileiro será alvo de uma disputa entre Barcelona e Real Madrid na próxima janela de transferências, no inverno europeu. 

Cruzeiro campeão! Veja os gols da vitória por 2 a 1 em cima do Corinthians

Segundo o diário, o camisa 10 não está muito satisfeito no Paris Saint-Germain e estaria disposto a retornar ao futebol espanhol. A publicação diz que o atacante não está motivado, e que o Barça surge como destino mais cotado. Suas visitas no CT do clube e a boa relação com nomes de peso do elenco, como Messi, pesam a favor. Negativamente, as declarações do brasileiro contra a diretoria do clube.

Estreia do NBB e jogos da Bundesliga: a semana no FOX Sports

"Aquele presidente é uma piada", teria disparado o craque, após sua tumultada transferência para o PSG, segundo o Marca.

El Clásico Barcelona x Real Madrid no dia 28; saiba como assistir ao vivo

Tanto Real quanto o Barcelona já teriam a certeza de que o contrato de Neymar com o clube parisiense funciona de maneira 'decrescente', e que a multa para rescisão em 2019, será na faixa do mesmo valor pago pelo PSG ao clube catalão em 2017, cerca de 222 milhões de euros (R$ 821 milhões na cotação da época).

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Mesmo com o possível 'namoro' entre Neymar e seu ex-clube, o Real Madrid segue atento a situação do brasileiro. O craque é tratado como nome ideal para susbtituir Cristiano Ronaldo, que, até o momento, não teve reposição à altura. Ney seria um desejo especial do presidente merengue. Segundo o jornal espanhol, Florentino Pérez envia mensagens diretas ao jogador.

Crédito da foto: Guillaume Horcajuelo/EFE