"Não dava mais": Carille explica saída do Corinthians para o futebol árabe

Segundo o treinador do Al Wehda, se dinheiro fizesse diferença, ele teria ido para China e não para a Árabia

381183
False

Quase três meses após deixar o Corinthians e partir para Al-Wehda, Fabio Carille pouco falou sobre a mudança. Nesta segunda-feira (15 de outubro), o treinador não quis explicar o real motivo, mas admitiu que não dava mais para continuar como técnico do Timão:

Finalíssima da Copa do Brasil, estreia do NBB e mais: a semana no FOX Sports

"Primeiro é preciso explicar uma coisa. Eu precisava. Eu estava em um ponto que eu tinha que sair, não dava mais", frisou, rechaçando explicar os motivos da declaração. "São coisas que eu nunca vou dividir com ninguém, coisas que estavam acontecendo no Corinthians. Não estava dando para mim. Coisa muito pessoal. Já estava para sair a qualquer momento", afirmou o comandante, em entrevista ao UOL.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Durante o bate-papo, Carille negou que a decisão tenha sido financeira. Segundo ele, se o aspecto fizesse realmente a diferença na sua decisão, a saída já teria acontecido muito antes desse ano:

"Não digo do lado financeiro. Claro que ganho mais aqui na Arábia. Mas se fosse aspecto de grana, eu teria ido para a China em janeiro [de 2018]. A proposta era muito maior. Um absurdo de dinheiro. Era coisa para ficar dois anos lá e nunca mais trabalhar na minha vida", finalizou.

Saiba mais:

Real Madrid tem trunfo para tirar Hazard do Chelsea

Jornal espanhol dá dicas do Palmeiras ao Real Madrid

Bueno saca dois gigantes da briga pelo título brasileiro

Crédito: Daniel Augusto Jr/Corinthians

Deixe seu comentário